Posts em fevereiro de 2016
29 de fevereiro de 2016
  Distopia ou antiutopia é o pensamento, a filosofia ou o processo discursivo baseado numa ficção cujo valor representa a antítese da utopia ou...
28 de fevereiro de 2016
O prazer é uma coisa incrível. É incrível porque amplia, movimenta, completa as pessoas – seja qual prazer for, nas várias esferas da vida. Às vezes,...
26 de fevereiro de 2016
Sei que isso que vou dizer é meio que chover no molhado, mas é bem importante repetir: é possível sentir prazer nas pequenas coisas do dia-a-dia....
25 de fevereiro de 2016
Acompanhamos um dia de treino de rúgbi da equipe Tsunami, de São Paulo. Apenas mais um dia normal no mundo da bola oval, regido pela lei da linha imaginária...
25 de fevereiro de 2016
As questões de imigração, identidade, território, do material e do feminino marcam a trajetória artística dessa grande mulher. Mas como tudo...
25 de fevereiro de 2016
A cultura do cinema e da TV sempre colocou o sexo à nossa disposição. De forma sutil – com beijos apaixonados – ou explícita – que fazia a família...
24 de fevereiro de 2016
...
24 de fevereiro de 2016
Quando dedicamos tempo e realizamos algo com prazer e afeto, aquilo tudo pode e deve ser considerado uma forma de revolução, e o ato de cozinhar não fica...
23 de fevereiro de 2016
Estudar para o vestibular não é uma tarefa fácil, principalmente quando você não estudou em uma escola boa, não tem grana pra bancar um cursinho ou não...
22 de fevereiro de 2016
Sabe aquelas pessoas que são fluentes num montão de idiomas? Como é possível um ser humano reter tanta informação no cérebro deles, né? Qual a...
22 de fevereiro de 2016
Um dos meus maiores prazeres é comer algo delicioso enquanto assisto alguma série. O problema é que às vezes sento para ver um episódio de uma série e...
21 de fevereiro de 2016
A primeira vez que ouvi a poesia das músicas da Rebeca Lane era mais um daqueles dias você fica pulando de artista, ou de música no Youtube em busca de...
Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.