1 de maio de 2017 | Artes, Literatura | Texto: | Ilustração: Kimie Noda
Adaptações 2017: dos livros às telinhas

O ano já começou, estamos quase no meio para falar a verdade, mas finalmente pude sentar e fazer essa listinha imperdível das adaptações literárias para o cinema e para a TV que teremos esse ano. Como uma boa amante de livros, é sempre um misto de emoções ver transformarem e potencializarem uma história para outras plataformas ou acabarem (segundo minha opinião) com minhas histórias favoritas. Nesta lista selecionamos 5 filmes e séries para todos os gostos, é só anotar na agenda e curtir as adaptações. E para quem já viu algumas dessas comentem com a gente o que achou para discutirmos.
1- A Bela e a Fera

A Disney está em uma onda de adaptar suas consagradas animações para o cinema e o filme A Bela e a Fera é a nova aposta. O filme tenta ser fiel à história conhecida pela adaptação, mas também amplia a história conhecida trazendo material inédito. Moradora de uma pequena aldeia francesa, Bela tem o pai capturado pela Fera e decide entregar sua vida ao estranho ser em troca da liberdade do progenitor. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana. Nessa nova adaptação, Bela é interpretada por Emma Watson, Dan Stevens é a Fera e O Gaston é interpretada por Luke Evans. A novidade dessa adaptação também foi que traz o primeiro personagem gay da Disney, o que gerou um boicote de certos conservadores de plantão.

Estreia: 16 de março de 2017 (o filme ainda está em cartaz em várias cidades)

 

2- Os 13 Porquês

Baseada no best-seller de Jay Asher, a série original Netflix 13 Reasons Why acompanha Clay Jensen que, ao voltar da escola, encontra uma caixa misteriosa com seu nome na porta de casa. Dentro dela estão fitas-cassete gravadas por Hanna Baker – sua colega de classe e paixão secreta – que cometera suicídio duas semanas antes. Nas fitas, Hanna explica as treze razões que a levaram à decisão de acabar com a própria vida. A série gerou muitas polêmicas por ser muito gráfica e mostrar a cena do suicídio Hannah, por exemplo, além de discussões de como tratar desse tema com adolescente. Polêmicas à parte, a série trata muito de bullying, machismo, depressão e culpa no ambiente escolar.

Estreia: 31 de março (a série fica disponível na Netflix)

 

3- Girlboss

Gilrlboss é baseada na trajetória de Sophia Amoruso, uma jovem batalhadora que começou a vida vendendo roupas antigas no eBay e hoje, aos 27 anos, tem uma marca multimilionária baseada em Los Angeles. A série, que é produzida pela própria Sophia, é baseada no livro de mesmo nome em que a autora conta sua história e fala sobre empreendedorismo. O seriado também está sendo muito discutido nas redes, e as discussões falam desde sobre a importância de falarmos sobre mulheres empreendedoras até sobre os espaços de privilégio a que Sophia pertence.

Estreia: 21 de abril (a série fica disponível na Netflix)

 

4- Extraordinário

Auggie Pullman (Jacob Tremblay) é um garoto que nasceu com uma deformação facial. Pela primeira vez, ele irá frequentar uma escola regular, como qualquer outra criança. No quinto ano, ele irá precisar se esforçar para conseguir se encaixar em sua nova realidade. Extraordinário é um filme de drama estadunidense de 2017 dirigido por Stephen Chbosky e escrito por Steve Conrad, baseado no romance infantil homônimo, de R. J. Palacio.

Estreia: 17 de novembro de 2017 (EUA)

 

5- Deixe a Neve Cair

O filme é baseado no livro Deixe a Neve Cair, composto por contos natalinos de John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle. Inicialmente, estava previsto para 8 de dezembro de 2016, mas o filme teve sua estreia adiada para esse ano. Adaptado por Kay Cannon (A Escolha Perfeita), o roteiro está sendo revisado por Scott Neustadter e Michael Weber, dupla responsável por A Culpa é das Estrelas e Cidades de Papel. A trama narra três encontros que acontecem na noite de Natal em uma cidade atingida por uma severa tempestade de neve.

Estreia: 22 de novembro de 2017 ( EUA)

Vicky Régia
  • Conselho Editorial
  • Coordenadora de Se Liga
  • Coordenadora de Esportes
  • Colaboradora de Artes
  • Colaboradora de Sociedade
  • Colaboradora de Educação

Vitória Régia tem 23 anos, é formada em jornalismo e acredita no poder da comunicação para mudança social. É nordestina de nascimento, paulista de criação e carioca por opção. É apaixonada pela arte de contar histórias e dedica a vida a militância nos movimentos feminista, negro e LGBT.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos