3 de agosto de 2014 | Edição #5 | Texto: | Ilustração:
Alimentação colorida: tenha sua própria horta!

alimentac¦ºa¦âo saudavel - helena zelic

Ilustração por Helena Zelic

Tem que ter, pelo menos, 5 cores no prato! Você já deve ter ouvido de um monte de gente. E, na verdade, faz bastante sentido. É que, geralmente, a cor do alimento diz bastante sobre a sua composição. Os alimentos verdes, por exemplo, tendem a ser ricos em luteína e zeaxantina; os vermelhos, em licopeno; os laranjas, em carotenóides e por aí vai.

Então, se você comer quilos e quilos de tomate, vai ingerir bastante licopeno, mas deixará de ingerir muitos outros antioxidantes, vitaminas, sais minerais, etc. Por isso, o ideal é que tenham várias cores no prato, para que muitas substâncias estejam presentes.

Só que, no fundo no fundo, ás vezes nossa vontade é nos entupirmos de batata o dia todo e não pensar muito em qualquer cor que não seja amarelo. E uma coisa que ajuda bastante a gente a ter vontade de comer várias coisas é plantarmos essas coisas! Juro de mindinho que até comer jiló é gostoso quando a gente tira ele do vasinho de casa. Então, por isso, a gente vai ensinar a fazer uma horta em vasos (também coloridos!) para nos ajudar na difícil tarefa de ter um prato tipo arco-íris (lembrando que bolo de arco-íris não vale).

CUSTOMIZANDO OS VASOS

Eu vou ensinar a fazer a horta em vasos e também em caixas de leite.

1

Antes de pintarmos a caixa de leite (que pode ser igual a essa da foto ou daquelas menores, tipo tetra pak), temos que cortar um dos lados dela, assim como na imagem abaixo. Pode ser com tesoura, mas com estilete é mais fácil. É importante deixar essa “sobra”, não cortar a caixa exatamente na aresta dela, pra ela não ficar molenga. Depois de cortar esse lado, temos que fazer furos embaixo para a água escoar (esses daí eu fiz com caneta, e dá super certo!).

2

Nós vamos pintar o vaso e a caixa com a mesma tinta, que tem que ser essa tinta fosca para artesanato. Eu paguei R$1,50 no pote pequeno (esse azul), que dá para pintar vários vasos.

3

Pintar é bem fácil, essa tinta tem uma cobertura muito boa, às vezes nem precisa passar uma segunda mão, e seca bem rápido.

4

Para montar o vaso, vamos precisar de argila expandida e terra vegetal. É bom incorporar composto orgânico na terra, ou pelo menos colocar um pouco dele em cima da terra, depois de colocá-la no vaso.

5

Coloque a argila expandida no fundo do pote até cobrir a parte de baixo. Se você estiver usando um vaso maior (como uma floreira, uma gaveta de geladeira reutilizada ou só um vaso grande mesmo), você pode colocar argila expandida na lateral do vaso, como ilustrado na figura 2. Neste caso, coloque a argila no fundo e um pouco na lateral, coloque um pouco de terra, coloque mais na lateral, complete com terra, e assim por diante até chegar no topo. Isso é bom porque os vasos geralmente ficam muito quentes quando expostos ao sol, o que queima as raízes e não é bom pra planta. A argila expandida funciona como isolante térmico, então não deixa que o interior do vaso fique tão quente.

6

Adicione a terra – de preferência com composto orgânico.

7

Você pode usar este vaso para transplantar uma muda que você já comprou no mercado, na feira, ganhou de alguém ou pegou de qualquer outro lugar. Se você for plantar direto da semente, recomendo que compre as sementes da Bionatur, que são produzidas sem veneno, pelas famílias do MST. O site deles está em reforma, mas eles atendem pelo e-mail que está na página inicial. Caso não consiga comprar diretamente deles, dê preferência a outras marcas que também produzam de forma orgânica e, se possível, agroecológica.

8

E pronto, agora é só esperar crescer! Mantenha os vasos em um lugar da sua casa que bata sol durante a maior parte do dia, que não bata vento muito forte, e regue todos os dias pela manhã ou no fim da tarde. Procure informações na internet sobre a planta que você plantar, pois também existem aquelas que gostam de sombra, de pouca água, e por aí vai. A profundidade que você deve colocar a semente, a época do mês em que plantar e o espaço que cada planta precisa também variam, e geralmente constam no pacotinho da semente.

Natália Lobo
  • Coordenadora de Ciência
  • Colaboradora de Culinária & FVM

Natália tem 20 anos, casa em dois lugares (ou em lugar nenhum, depende do ponto de vista), gosta de fazer e de falar sobre comida, é feminista desde que se entende por gente.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos