3 de outubro de 2014 | Culinária & FVM | Texto: | Ilustração:
Alquimia e pão de “queijo”

As primeiras vezes que eu cozinhei, ainda criança, não foram com a intenção de fazer uma comida maneira, e sim de que o resultado fosse alguma coisa completamente diferente do esperado, tipo as Meninas superpoderosas  ou o monstro que a Elvira cozinha sem querer. Eu ainda penso que ser cientista, bruxa e cozinheira são coisas bem parecidas. De alguma forma, nos três casos você pode misturar coisas que vão se transformar em outras.

Na escola, o que me ajudou a entender química foi imaginar que eu estava cozinhando. Se eu misturo um mol de x com um mol de y, consigo z , assim como se eu misturar 3 xícaras de  farinha, 1 de chocolate, fermento e mais alguns ingredientes eu consigo um bolo! Na verdade a química surgiu da alquimia. Quando a gente pensa em alquimistas logo imagina uns cientistas meio feiticeiros de tempos passados, e eles eram mesmo quase isso. E olha só que loucura, estavam em busca da pedra filosofal (sim, igual à do Harry Potter) que tornaria possível transformar outros metais em ouro e conseguir o Elixir da Longa Vida. É graças a essas ideias fantasiosas e experiências malucas que a maioria das coisas que a gente conhece sobre química e culinária surgiram!

Então hoje eu vou ensinar como se faz um pão de queijo, mas sem queijo, porque as coisas às vezes são o que elas parecem ser e não o que elas realmente são! É vegano <3

Ingredientes:

  • 2 batatas inglesas
  • 1 batata baroa (eu chamo de mandioquinha)
  • 1/2 xícara de polvilho azedo
  • 1/2 xícara de polvilho doce
  • 50 ml de água (serve a do cozimento das batatas)
  • 2 colheres de óleo vegetal
  • 1 pitadinha de fermento (que é uma coisa muito mágica porque faz os bolos e pães crescerem!)
  • temperinhos (usei um monte, mas sugiro ervas, alho, sal e curry pra dar uma corzinha)

foto (2)

A primeira coisa é cozinhar! Deixar a batata que tá lá toda dura bem macia, o suficiente pra amassar com o garfo ou com aqueles espremedores de batata.

foto (3)

Agora que você tem um purê é só colocar todo o resto e misturar até virar uma coisa só, com uma textura boa pra fazer bolinhas

foto (4)

É só colocar numa forma untada com óleo e assar em temperatura média por mais ou menos 20 minutos ou o quanto você julgar necessário (não pode deixar muito, senão eles começam a desmanchar e vai acabar com a magia D:)

foto (5)

Depois de tirar do forno eles vão estar assim: amarelinhos, quentinhos e gordinhos!

foto (6) (1)
~*dica das campeãs: recheiem os pãezinhos! Eu já fiz com goiabada, ficou muito bom! Mas também dá pra fazer salgado, com tofu, palmito ou só encher de geleia e creme de amendoim depois de pronto.~*

 

 

Bárbara Fernandes
  • Colaboradora de Culinária & FVM
  • Ilustradora

Bárbara, 21 anos, vinte vividos na cidade de São Paulo até o dia da fuga pro sul numa tentativa falha de pertencer a algum lugar. Não sabe fazer decisões, medrosa além do normal, odeia usar sapato, sempre lê tudo o que está escrito nas embalagens, gosta de ficar conversando com os gatos e de tomar banho no escuro.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos