4 de maio de 2017 | Artes, Colunas | Texto: | Ilustração: Gabriela Sakata
Arte Digital 101 – Parte I: Krita
AD-1

Chegou a hora da gente falar um pouco sobre arte digital aqui na Capitolina. Pra quem gosta de navegar no Tumblr, no Instagram e no Pinterest, digital art não é uma novidade. Nessa série vamos explorar juntas esse mundo virtual, expandindo nossas técnicas e suportes! A Mazô já fez um lindo tutorial sobre como fazer GIFs, mas hoje vamos falar sobre como começar a desenhar digitalmente, equipamentos e o programa open source Krita!

AD-2

Para começar você vai precisar de:

Computador

Se você já tem um computador já é suficiente, mas se você quer investir em uma máquina boa para acompanhar seu processo criativo recomendo você levar em consideração alguns pontos: memória RAM (4GB deve dar, mas ainda recomendo 8GB), um bom hard drive (SSD, 7200RPM e 1TB), o processador (pelo menos 2Ghz dual-core) e o monitor (20inch é show, mas não é essencial).

Mouse

Tem gente que prefere desenhar com o mouse, acho que a única recomendação é escolher um equipamento que você se sinta confortável. Dependendo do tamanho da sua área de trabalho, um mouse sem fio pode ajudar!

Tablet

Para quem tem dificuldade em desenhar com o mouse e precisa de um suporte mais semelhante ao desenho tradicional recomendo muito um tablet, uma mesa de desenho ou mesa digitalizadora. Você vai precisar dar uma pesquisada no melhor equipamento para o seu trabalho, mas tente levar os seguintes tópicos em consideração: níveis de pressão, tamanho, preço, marca e os acessórios.

A Wacom é a grande marca que todo mundo recomenda, mas nos últimos anos algumas novas empresas vem tentando expandir esse mercado, como: Microsoft Surface, Huion e Yiynova.

AD-3

Hora de começar a desenhar! A transição para o digital muitas vezes não é direta, existem quatro formas de começar a incorporar essa nova plataforma no seu processo criativo:

Estudo

Muita gente usa a plataforma digital para explorar as possibilidades de desenho. Ou seja, usar as ferramentas dispostas para pesquisar soluções estéticas, mesclar referências e pesquisar alternativas. Nesse modo você mantém seu processo criativo de finalização, mas introduz uma nova maneira de estudar seu desenho.

Line-art

Outra forma é fazer sua line-art (as linhas do desenho) no computador, imprimir e finalizar fora do digital. Ou seja, usar a sua vantagem a possibilidade de desfazer (Crtl + Z) e apagar (borracha) para suas linhas e depois colorir com tinta, lápis, o que seja.

Finalização

Acho que essa é a maneira mais clássica de começar a fazer sua arte digital. Começar no papel e depois transferir a finalização para o computador, utilizando as ferramentas, os pincéis e as paletas virtualmente.

Completo

Fazer tudo no computador também é uma possibilidade! Para quem se sente mais confortável no mundo digital, às vezes é prefere fazer todo o processo criativo digitalmente. Os estudos, os rascunhos, a line-art e a finalização.

AD-4

Existem vários programas para desenho, talvez você conheça o Photoshop, o Illustrator ou talvez o GIMP. Hoje vou apresentar o Krita, um programa gratuito e livre que pode ser baixado aqui. Assim como outros programas semelhantes, o Krita possui uma série de ferramentas que aproximam a experiência digital com a da arte tradicional.

AD-5

Uma coisa que adoro nesse programa é a quantidade e a qualidade dos pincéis que já vem no pacote principal. No micro tutorial que vou postar usei apenas dois, o Bristles Details e o Bristles Wet.

Bom, vamos ao tutorial! Hoje vou mostrar o meu processo quando desenho com uma referência simples.

tut1tut2tut3tut4

Resultado final:

krita-tutorial

Fim! Sei que foi bem simples, mas acredito muito que a gente precisa ir fuçando esses programas para ver melhor jeito de incorporá-los no nosso processo criativo. É interessante pesquisar no Youtube, no Tumblr, as técnicas de outros artistas, além de buscar inspiração em trabalhos feitos na mesma plataforma. Como você trabalha sua arte digital? Quais são as suas principais dúvidas em relação a arte digital?

Gabriela Sakata
  • Ilustradora
  • Colaboradora do Tecnomanícas
  • Colaboradora de Artes
  • Colaboradora de Poéticas
  • Audiovisual

Gabriela, 22, moro em São Paulo/SP. Gosto de assistir documentários e umas bobagens no Netflix, ficar no Tumblr e assistir videos no Youtube. Além disso adoro achar músicas novas pra escutar, conversar sobre política, jogar LOL e ler teorias da conspiração. Estou cursando Artes Visuais e comecei uma página no Facebook com minhas ~~artes~~ (não é muito atualizada).

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos