6 de dezembro de 2014 | Edição #9 | Texto: | Ilustração: Luiza Serpa
Top 5: As melhores famílias de desenhos animados

Se formos procurar no dicionário, a palavra “família” significa um “conjunto de pessoas, em geral ligadas por laços de parentesco, que vivem sob o mesmo teto, particularmente o pai, a mãe e os filhos.”. Mas a gente sabe que existem mil e uma formas de família. Sua família pode ser só a sua mãe, só o seu pai, os dois juntos, duas mães, dois pais, vós, vôs, tias e tios, cachorro, amigos e todo o resto.

A gente assiste e lê sobre famílias o tempo todo, em novelas, filmes, HQs, livros… e hoje eu vou compartilhar a minha listinha, um top 5 com as melhores famílias nos desenhos animados, na minha opinião, seguidos de vídeos legais pra vocês assistirem.

5 –  O Laboratório do Dexter

O Laboratório do Dexter foi um dos meus desenhos preferidos quando eu era guria. Conta a vida de um garoto prodígio, Dexter, que tem um laboratório escondido na sua casa. Ele vive na “típica família americana”, com seu pai, sua mãe e sua irmã Didi, minha personagem preferida.

Didi, ou Dee Dee, é a irmã mais velha do Dexter. Ela ama balé, pôneis, botões e pentelhar seu irmão, futucando suas coisas no laboratório secreto.

https://www.youtube.com/watch?v=8uWHmtRpoBc

(Melhor episódio, a vida do Dexter cantada em forma de ópera.)

4 – A Vaca e o Frango

Provavelmente o desenho animado mais perturbado que eu já assisti (e amava). A história é: dois irmãos – uma menina, a Vaca, e um menino, o Frango. Eles são literalmente uma vaca e um frango que vivem com seus pais, que só são mostrados da cabeça pra baixo. Eles tem um arque inimigo, o Bundefora, uma espécie de “demônio”, que tem como objetivo de vida levar as duas crianças pro inferno.

Existem várias teorias de mensagem subliminares nesse desenho, uma delas fala que os pais não são capazes de criar os seus filhos e que eles aprendem com o mundo, nas confusões em que se metem, principalmente por causa do Bundefora, que leva os dois para o inferno e lá dá dicas valiosas dicas de vida para as crianças.

https://www.youtube.com/watch?v=vv14wxXZ9lU

3 – A Hora da Aventura

Muitas de vocês devem achar esse um dos melhores desenhos animados já feitos. Porque é mesmo.

Aqui temos Finn, um garotinho humano que vive suas aventuras com o seu irmão adotivo, Jake, um cachorro amarelo que tem esse poder mágico de transformar sua forma e seu tamanho. Eles vivem nesse mundo chamado Ooo, que se originou depois que uma guerra nuclear eliminou quase toda a vida na terra, os que sobreviveram sofreram mutações genéticas que resultaram em figuras genias, em especial a Princesa Caroço, ou Lumpy Space Princess, minha personagem preferida. <3

https://www.youtube.com/watch?v=4LxUk2rALlA

2 – O Incrível Mundo de Gumball

Os Wattersons: a família mais estranha da televisão. Os personagens centrais são Gumball e Darwin, um gato e um peixe, respectivamente. Daí temos a sua irmã, Anais, uma coelhinha. Seus pais são Nicole e Richard, uma gata e um coelho.

Ok. Gumball tem 12 anos e essa facilidade de se meter nas situações mais loucas e aleatórias possíveis. Darwin é o irmão adotado, ele era só um peixinho de estimação, mas depois de um acidente com uma lâmpada, por causa da radiação, ele adquiriu pernas, sentimentos e aprendeu a falar inglês, assim se tornou membro da família. Anais tem 5 anos de idade e é uma criança prodígio, adora manipular seus irmãos, mas é legal o bastante pra tentar avisar a eles quando alguma coisa vai dar errado.  Richard, o pai, tem 39 anos. Ele é desempregado, mas mesmo assim passa o dia vestido como se estivesse pronto para ir trabalhar. É o personagem mais burrinho do desenho, não consegue fazer as coisas mais simples, isso porque a sua mãe era superprotetora e, bem, toda essa proteção o deixou meio idiota. ):

Nicole é a mãe, chefe da família, o personagem mais inteligente e responsável. É ela quem sustenta a família trabalhando numa fábrica. #girlpower

https://www.youtube.com/watch?v=16awWUjZnk0

1 – As Meninas Superpoderosas

Melhor família, melhor desenho, melhores personagens.

A gente tem crianças super-heroínas, aventuras, estudo de gênero, feminismo… tudo num único desenho incrível que fez parte da minha infância graças as deusas!

Vamos lá, o professor Utônio queria criar a garotinha perfeita usando ingredientes como açúcar, tempero e tudo o que há de bom nesse mundão, só que acidentalmente ele colocou uma coisinha a mais, o tal do Elemento X. O que surgiu daí não foi apenas uma, mas três garotinhas de 6 anos com super poderes. São elas:

Docinho (eu sempre era ela nas brincadeiras de escola), a que usa um vestido verde e cabelos pretos, é conhecida por ser pavio curto. Ela quer ser a mais forte do mundo, tem o elemento Tempero (na verdade, é Pimenta, mas a tradução para português ficou assim) e é cheia de atitude. E odeia ter que usar vestido.

Lindinha, é a de vestido azul e loira, tem o elemento Açúcar e é a mais delicada do grupo. Mas mesmo inocente e sensível, é ela quem faz os trabalhos manuais pesados de casa, enquanto o seu pai, professor Utônio, fica responsável por cozinhar, lavar os pratos e as roupas.

Florzinha usa o vestido rosa e tem cabelos castanhos, seu elemento é Tudo que há de bom. Super confiante, ela assume a liderança do grupo, e tá sempre lá pra garantir que as suas irmãs estejam prontas para lutar contra o mal e proteger a sua cidade, Townsville.

http://mais.uol.com.br/view/14770854

Ana Gabriela
  • Colaboradora de Cinema & TV
  • Audiovisual

Ana nasceu na Bahia em 1992. Ainda não descobriu o que vai ser quando crescer, mas aprendeu que isso não é motivo pra preocupação. Quanto mais tempo se descobrindo melhor. Gosta de ler a internet, escrever listas sobre tudo, de gatinhos e da sua cama.

  • Nanna

    GENIAL! eu só não tinha conhecimento das questões ~elementais~ a cerca das meninas superpoderosas (ñ sabia que cada um tinha um elemento). Adorei a seleção!

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos