Amanda Lima
  • Colaboradora de Saúde
  • Colaboradora de Educação
  • Colaboradora de Se Liga

Amanda, 22 anos, mas com carinha de 15. Ama o significado de seu nome, mas prefere que a chamem de Nina. Psicóloga e militante feminista, sabe que conhece ainda tão pouco e por isso tem uma sede muito grande em conhecer mais. Mais da vida, mais do mundo, mais de tudo. Nutre um amor incondicional por Beyoncé e, nas horas vagas, sonha em poder mudar o mundo.

11 de setembro de 2015
Alguns podem não saber, ou talvez não se importar, mas o fato é: é mais que inegável que questões raciais e de gênero afetam, e muito, a qualidade de...
4 de setembro de 2015
Nesse último ano a Capitolina cresceu e a gente decidiu abrir novas editorias. Agora, uma vez por semana, a gente vai falar de saúde com vocês. Mas o que...
13 de julho de 2015
Vocês já devem ter percebido: representatividade é o meu tema preferido. Os motivos por trás disso também já conhecem, não é? Se quiserem relembrar,...
22 de junho de 2015
Amandla Stenberg chamou a atenção de todas nós desde Jogos vorazes (The Hunger Games, 2013). Mas foi há pouco tempo que ela tem demonstrado ser maravilhosa...
21 de junho de 2015
Para podermos nos situar no tema do hoje, vamos partir de duas perspectivas. De início, vamos falar sobre quem conta nossa história, depois, veremos de que...
15 de junho de 2015
Vamos começar discutindo o que é o tal do ‘’politicamente correto’’? Pra mim, nada mais é do que a expressão e grito de populações historicamente...
25 de maio de 2015
“Olha só pra você. É negra, é pobre, é feia, é mulher. Você não é nada!’’ OBS: Queria começar dizendo que eu não li o livro. Estou ciente...
16 de março de 2015
O que você pensa quando se fala em genocídio? E holocausto? Muitas pessoas tendem a associá-los, por exemplo, aos assassinatos praticados por nazistas...
9 de março de 2015
Agosto de 2014, MTV Music Awards. Beyoncé canta “Flawless”, com transmissão ao vivo em rede nacional americana; atrás de sua silhueta, a palavra...
29 de janeiro de 2015
Uma das consequências e traços deixados pelo machismo é a exclusão das conquistas de mulheres ao longo da história. Esse apagamento nos faz acreditar,...
12 de janeiro de 2015
“Só comecei a entender que minha música poderia ser usada como um discurso quando as próprias mulheres chegavam para mim e diziam que o que eu cantava...
25 de dezembro de 2014
Engana-se quem pensa que nossas relações amorosas e nossas formações familiares conseguem ser, de alguma forma, desviadas de um viés político. Não são....
Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos