25 de junho de 2014 | Ano 1, Artes, Edição #3 | Texto: e | Ilustração:
Capitolina entrevista: Negahamburguer
Ilustração: Negahamburguer.
Ilustração: Negahamburguer.

Ilustração: Negahamburguer.

Marcamos de nos encontrar, eu e Laura, na catraca do metrô, meia hora antes, para termos tudo prontinho quando fosse seis horas da tarde, hora em que íamos nos encontrar com a Evelyn Queiroz, a conhecida artista Negahamburguer – que você já deve ter visto ou pelo menos ouvido falar por aí, principalmente na internet.

Só que o metrô tem duas entradas diferentes, o que significa que ficamos num vai e volta entre as duas por um tempo desesperador e não nos encontrávamos. Eu estava sem créditos no celular e não pude ligar para a Laura, sequer a cobrar. Tive que apelar para as mensagens a cobrar, aquela coisa péssima que nem funciona direito.

Enfim nos encontramos, isso às cinco para as seis. Fomos para a Casa das Rosas, onde descobrimos que não poderíamos filmar do lado de dentro, iluminado. Do lado de fora, naquele quintal bonito, escurecia rápido, males do inverno que chega. Arranjamos uma mesinha da lanchonete e ficamos lá trocando ideia, pensando como deixar a câmera… Não tínhamos nem um tripé. Montamos uma muralha de livros e tudo-mais-que-houvesse-em-nossas-bolsas e foi assim que improvisamos um ótimo, porém meio baixo, tripé.

Ela chegou, um pouco atrasada como havia nos avisado (o que foi ótimo, afinal), e então, depois daquela apresentação básica, falamos: “errr, a gente nunca fez uma entrevista antes”. Mas tudo bem. No fim, a conversa rolou, conhecemos muitas histórias novas, percebemos que tínhamos várias ideias em comum e saímos de lá admirando mais ainda uma artista que já gostávamos.

Quando ela se afastou, nossa primeira (e meio infantil, confesso) reação foi: “UHUL, FOI MUITO DAORA, DEU CERTO, QUE LEGALLLLLLL”! Estamos torcendo que dê tudo mais que certo para esta nova artista, que tem feito tanto sucesso e, de quebra, tem ajudado, mesmo que sem saber, tantas meninas e mulheres por aí.

(Claro, o nosso vídeo ficou meio ruim, meio escuro e meio extenso, e aí a Dani ~salvou a pátria~ e fez ele ficar bonito e apresentável!)

Helena Zelic
  • Coordenadora de Literatura
  • Ilustradora
  • Colaboradora de Relacionamentos & Sexo

Helena tem 20 anos e mora em São Paulo. É estudante de Letras, comunicadora, ilustradora, escritora e militante feminista. Na Capitolina, coordena a coluna de Literatura. Gosta de ver caixas de fotografias antigas e de fazer bolos de aniversário fora de época. Não gosta de chuva, nem de balada e nem do Michel Temer (ugh).

Laura Viana
  • Colaboradora de Estilo
  • Ilustradora
  • Audiovisual

Aos 21 anos, todos vividos na cidade de São Paulo, Laura está, de forma totalmente acidental, chegando ao fim da faculdade de Artes Visuais. Sua vida costuma seguir como uma série de acontecimentos pouco planejados, um pouco porque é assim com a maior parte das vidas, muito por gostar daquela conhecida fala da literatura brasileira, “Ai, que preguiça!”. Gosta também de fotos do José Serra levando susto, mapas, doces muito doces e de momentos "caramba, nunca tinha pensado nisso!". Escreve sobre #modas por aqui, mas jura por todas as deusas que nunca usará expressões como "trendy", "bapho" e "tem-que-ter".

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos