1 de julho de 2014 | Edição #4 | Texto: , and | Ilustração: Clara Browne
Carta das Editoras #4: Viagem

Apertem os cintos, pois este mês de julho na Capitolina o tema é viagem. E nada de lamúrias se você vai passar as férias todas na sua cidade (também é o caso de muitas de nós aqui), pois viajar na própria cidade também é um tipo de viagem, assim como é mergulhar em um livro ou em um anime – e nós vamos falar de tudo isso.

Pode ser de carro, ônibus, a pé. Preparem-se! Sacudam a preguiça pra lá porque o mês de julho vai ser movimentado. Peguem seus cadernos para criarem diários de viagens, câmeras para tirarem fotos e abram os braços para as novidades. Esqueçam essa coisa de estar sempre com o cabelo penteado, abram a janela e sintam o vento no rosto, deixem seus cabelos se embaraçarem na dança. Estamos guiadas pelo cruzeiro do sul e é mais que hora de sentir o gostinho de poeira de estrada de novo.

E, pra vocês sentirem um pouquinho o clima dessa estrada, deixamos pra vocês um poeminha em diálogo com Clube da Esquina, um dos álbuns brasileiros com mais gosto de terra batida e que muitas de nós aqui da Capitolina escutávamos desde cedo, em viagens de carro, com nossos pais – e, provavelmente, muitas de vocês também.

Bandeira de saída

Dessa vez, não peguei o trem azul.
Fui pelas estrada mesmo
com sol céu ‘cê na cabeça
e essa mania de procurar
o na-verdade-não-sei-quê
mas isso é tudo o que eu podia ser.

Não minto: tive medo
do cais dos pais do mais
o jamais.
Não me deixe em paz.
Fique aqui ali venha junto
venha perto venha incerto,
mas venha inventar.

Talvez eu seja mais sonhador
que andarilho
nem sei meu caminho
nem sei o que trilho
desconheço minha tralha
não fui feito pra malha ferroviária.

E esqueço
e me desnudo
de tudo
mudo.

E continuo por essa estrada
sem carona
sem parada
sem ne mesmo muita água.

poeira no ar sapato pra gastar
Clube da Esquina pra cantar.

Tags:
Clara Browne
  • Cofundadora
  • Ex-editora Geral

Clara nasceu em 1994 no Rio de Janeiro, mas se mudou para São Paulo ainda pequena. Estuda Letras e sempre gostou mais de poesia do que de prosa. Ama arte moderna, suéteres e o musical Jesus Cristo Superstar. Aprendeu a fazer piadas com seu nome e sobrenome por sobrevivência. Em setembro de 2013, teve a ideia da Capitolina, a qual co-editou até setembro de 2016. Hoje em dia, ela escreve pra um montão de lugares. É 50% Corvinal e 50% Lufa-Lufa.

Lorena Piñeiro
  • Cofundadora
  • Ex-editora Geral

Lorena tem 26 anos e mora no Rio, embora tenha crescido nos subúrbios da Internet. Trabalha com análise de roteiros televisivos, avalia manuscritos literários, traduz e revisa obras em inglês e escreve por aí. É igualmente fascinada pelo gracioso e pelo grotesco. Adora filmes de terror, livros de fantasia, arte surrealista e qualquer coisa que não carregue o mínimo semblante de realidade. Tem empatia até por objetos inanimados e queria ser um urso ?•?•?

Sofia Soter
  • Cofundadora
  • Ex-editora Geral

Sofia tem 25 anos, mora no Rio de Janeiro e se formou em Relações Internacionais. É escritora, revisora e tradutora, construindo passo a passo seu próprio império editorial megalomaníaco. Está convencida de que é uma princesa, se inspira mais do que devia em Gossip Girl, e tem dificuldade para diferenciar ficção e realidade. Tem igual aversão a segredos, frustração, injustiça e injeções. É 50% Lufa-Lufa e 50% Sonserina.

  • Anna Paula Oliveira Mendes

    A edição sobre corpo já foi muito boa, mas essa está especial para mim pois embarco para o meu intercâmbio no final desse mês. Parabéns, meninas! Vocês são umas fofas e ajudam muita gente. Bjs

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos