11 de março de 2020 | Edição #50 | Texto: | Ilustração: Gabriela Sakata
Carta das Editoras #50: Potência

O mês de março tem duas datas importantes: o Dia da Mulher e o Dia Internacional contra a Discriminação Racial. Esse é o mês em que os veículos de comunicação publicam inúmeras matérias sobre mulheres e todo mundo lembra que existimos. Na Capitolina, esse trabalho não é de um dia ou de um mês. Os direitos das mulheres e das pessoas negras é pauta o ano todo. Essa é a base principal da nossa revista.

Por isso, na nova edição da Capitolina, decidimos visibilizar o trabalho de jovens mulheres negras que vem transformando suas áreas de atuação e que são potências já conhecidas ou desconhecidas. Referenciando Ângela Davis e mulheres negras que movimentam a sociedade, para que todas possamos nos movimentar com elas.

Também não podemos esquecer que esse mês marca os dois anos do assassinato de Marielle Franco, uma mulher negra que representava muito bem o significado de potências negras. Depois desse terrível crime, listamos as mulheres negras que vieram antes de nós e as jovens negras que estão movendo as estruturas. Foi uma pequena homenagem às figuras negras que nos inspiram a continuar vivendo e lutando.

É importante falarmos de machismo e de racismo em todos os dias do ano, mas nesse mês decidimos visibilizar a potência do trabalho de mulheres negras que nem sempre são lembradas nessas datas. Dedicamos nossa edição #50 (muito feliz de chegarmos nessa marca <3) a ouvir, aprender e visibilizar o trabalho de mulheres negras cis e trans de diferentes lugares e áreas do conhecimento.

Vicky Régia
  • Conselho Editorial
  • Coordenadora de Se Liga
  • Coordenadora de Esportes
  • Colaboradora de Artes
  • Colaboradora de Sociedade
  • Colaboradora de Educação

Vitória Régia tem 23 anos, é formada em jornalismo e acredita no poder da comunicação para mudança social. É nordestina de nascimento, paulista de criação e carioca por opção. É apaixonada pela arte de contar histórias e dedica a vida a militância nos movimentos feminista, negro e LGBT.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos