14 de maio de 2014 | Tech & Games | Texto: | Ilustração:
Cinco aplicativos para… se organizar melhor (e até perder menos tempo na internet!)
Ilustração: Jordana Andrade

Ilustração: Jordana Andrade

“O tempo voa quando a gente está se divertindo,” já dizia minha mãe. E não só minha mãe. Todo mundo sabe que entrar na internet pode ser entrar num buraco negro. Era logo depois do almoço quando você só ia checar um e-mail pra continuar um trabalho, mas você piscou os olhos. Daí são 11 da noite e só amanhã se resolve. Quem nunca, né?

Enfim, pensando nisso, a Capitolina fez essa lista! São cinco aplicativos ou extensões que podem ajudar a se organizar, ou perder menos tempo na internet, o que for. Afinal, sabendo o que falta fazer, dá para saber quando parar também.

1) StayFocusd (Chrome)

Para quem se perde um pouco na internet, eis aqui. É uma extensão pro Google Chrome que calcula quantas horas você fica em sites que só te ajudam a perder tempo. Você instala a extensão, cadastra quais sites não te ajudam em nada e diz quantas horas por dia no total você deseja passar neles. Por exemplo, por dia você se concede 3 horas de “fazer nada” na internet. Enquanto você está nesses sites cadastrados, o aplicativo vai diminuindo seu tempo. Quando acabam as três horas, ele bloqueia o acesso a eles com uma mensagem motivacional estilo: “Você não deveria estar trabalhando?”. O StayFocusd é bem livre,  e você pode configurar horários e dias para a extensão estar desligada, para poder curtir o final de semana numa boa, por exemplo.

2) Concentrate (Chrome)

Mais um para o Google Chrome, um pouco mais simples. Essa extensão permite que você cadastre sites que te roubam tempo e decida por quanto tempo quer que eles sejam bloqueados e ponto final. Quer ficar fora do Facebook, Instagram e Youtube para estudar por uma hora? Feito. Não precisa se preocupar com mais nada, nem com configurações, nem dias, nem total. Quando quiser ficar longe dos sites, pronto. Bom para o final de semestre, né?

3) Free Time (iOS)

Esse aplicativo para iPhone ajuda a ver o tempo que você não programou para poder usá-lo para ir à academia, aula, reuniões, consultas, encontros com os amigos ou outras tarefas. O Free Time, que custa US$0,99, mostra quando você tem blocos de tempo livre baseados no calendário do iPhone. Isso ajuda a ver quando você tem uns minutos extras. Dá para usar para achar um pouco de “tempo para mim”, além de mostrar que você não está tão sem tempo assim para aquela soneca. É simples e funciona.

4) Any.DO (Android)

 Para não dizer que não falamos de Android, vem o Any.DO, um aplicativo simples de lista de tarefas. Lançado em 2011, foi premiadíssimo por diversas mídias, incluindo a lista de melhores aplicativos de Android de 2011, do New York Times. Além de permitir que você faça uma “to do list” (lista de coisas a fazer), ele ajuda você sincronizando com todos os outros dispositivos em que ele esteja instalado. Fora isso, dá para compartilhar listas com amigos (uma lista de compras para a janta com o namorado ou coisas a fazer no planejamento de uma festa surpresa, por exemplo).

5) Dropbox  (Sistemas diversos)

Esse é tão comum que quase esqueci de pôr na lista. Está disponível para quase todos os sistemas operacionais, de Windows a Android. Basicamente o Dropbox te permite criar uma pasta coletiva que, quando atualizada em um lugar, será automaticamente atualizada em todas as outras pastas. Tá no computador da escola e quer salvar uma foto? Dropbox nele. Em casa, você pode abrir o arquivo de novo, salvá-lo e automaticamente todos os computadores (ou celulares) que tiverem a pasta terão essa nova versão. Dá para criar pastas compartilhadas, também! Ou seja, para um trabalho em grupo, todo mundo tem uma mesma pasta e coloca os arquivos ali. Não precisa ficar mandando cada versão nova para o grupo inteiro, nem precisa se preocupar com o back up. As instruções de como fazer, como baixar e como compartilhar ficam todas no site oficial do Dropbox, já em português. Vale a pena. 

Luisa Geisler
  • Colaboradora de Tech & Games

Luisa tem 22 anos e é gaúcha. É escritora mais do que universitária (Ciências Sociais na UFRGS). Usou o SNES do irmão escondida (era "coisa de menino") e teve um Game Boy Color cor de rosa. Além disso, gosta de informalidade, ler, cachorros, gifs e dormir. Tem um Tumblr, onde dá pra aprender mais dessa coisa "escritora",  e Twitter, onde não dá pra aprender muita coisa.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos