3 de agosto de 2017 | Artes | Texto: | Ilustração: Bruna Morgan
Como aprender sobre história da arte sem sair de casa – Parte I
Na ilustração:  Frida Kahlo, Salvador Dali, Tarsila do Amaral, Vincent van Gogh, Artemisia Gentileschi, Jean-Michel Basquiat, Camille Claudel, Caravaggio.

Esse post foi feito com a ajuda de Rebecca Raia, Vicky Régia e Sarah Roque 

As férias acabaram e voltamos a escola! Mas nos limitar a aprender somente aquilo que é apresentado pelos canais tradicionais pode fazer dos estudos uma chatice. História da arte é e sempre foi meu assunto favorito para aprender fora da sala de aula – muito antes de estudar isso formalmente, já buscava formas de entender melhor o que via (ou desejava ver) nos museus.  Nós selecionamos algumas de nossas fontes favoritas para aprender sobre o assunto em casa: 

– Livros

  • Às vezes encontramos bons livros sobre história da arte, que são super caros em livrarias e raramente podem ser emprestados em bibliotecas, em sebos! Não precisa ser grandão para ser bom. Essa coleção da Folha, por exemplo, é super legal para quem quer aprender um pouco sobre artistas brasileiros.
  • A Vicky Régia gosta muito do livro “Isso é arte?” de Will Gomperty. “Por meio de um corte temporal de 150 anos, mais especificamente do Impressionismo até hoje, o livro apresenta ao leitor a história de peças e artistas que se destacaram neste período”. Ela também curte a história em quadrinhos “A Arte – Conversas Imaginarias com a Minha Mãe” de Juanjo Sáez. “É uma viagem pelo mundo da arte, de forma simples e poética. É como de fosse uma conversa e não uma aula sobre arte e o livro ainda traz a questão da memória e do afeto de maneira bem bonita.”. 

– Google Arts & Culture

  • O Google Artes & Culture é tão legal! Vale a pena sempre dar uma olhadinha. As vezes, tem posts como esse: Face to face: 10 Self-Portraits Made by Women (Cara a cara: 10 autorretratos por mulheres) que mostram artistas que não conhecemos no meio de outras que talvez a gente conheça melhor. Ou você pode “caminhar” por grandes museus como o Guggenheim ou o British Museum como se você estivesse por ali mesmo, observando as obras de perto. 

-WikiArt

  • O WikiArt é exatamente o que você pensa: uma Wikipédia, mas para as artes! O site tem versão em português e conta com um “destaque do dia” para quem quiser conhecer um pouquinho de história da arte todos os dias. A dica é da Ermina Guill.

– Wikipedia

  • Teus professores podem até reprovar o uso do Wikipedia como fonte para trabalhos acadêmicos, mas quantas horas podemos passar no buraco negro que é Wikipedia? Que tal ler sobre videoarte hoje? 

 

 

Rebecca Raia
  • Coordenadora de Artes
  • Colaboradora de Relacionamentos & Sexo
  • Coordenadora Editorial

Rebecca Raia é uma das co-fundadoras da Revista Capitolina. Seu emprego dos sonhos seria viajar o mundo visitando todos museus possíveis e escrevendo a respeito. Ela gosta de séries de TV feita para adolescentes e de aconselhar desconhecidos sobre questões afetivas.

  • robin

    um livro muito bom e didático sobre arte é “a história da arte”, do gombrich <3 é meu queridinho desde que entrei no curso de história da arte. tem também outros, mais contemporâneos, focados mesmo em arte contemporânea/arte digital, que é a minha área favorita! é legal também ler a historiografia, como wölfflin, warburg, arthur danto e hans belting.

  • robin

    um livro muito bom e didático sobre arte é “a história da arte”, do gombrich <3 é meu queridinho desde que entrei no curso de história da arte. tem também outros, mais contemporâneos, focados mesmo em arte contemporânea/arte digital, que é a minha área favorita! é legal também ler a historiografia, como wölfflin, warburg, arthur danto e hans belting.

    • http://www.revistacapitolina.com.br/ Revista Capitolina

      eu adoro esse livro do gombrich também! :) (rebecca)

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos