12 de dezembro de 2014 | Culinária & FVM | Texto: | Ilustração:
Como sobreviver nas festas de família sendo vegetariano + Pavê vegano

ATENÇÃO: Nós não somos nutricionistas, tudo o que está no texto é baseado na nossa vivência.

Ser vegetariano ou vegano nunca foi e nunca será uma tarefa fácil numa sociedade em que quase todo mundo come carne. E, nas festas de fim de ano, essa tarefa fica ainda mais difícil, com as poucas opções de pratos vegetarianos na mesa e mais a prevista chuva de comentários chatos de parentes. Porque não importa há quanto tempo você não come carne, os comentários serão sempre os mesmos.

Mas calma! A gente tá aqui hoje pra te ajudar com dicas de como aguentar as festas de fim de ano com a família.

Antes de tudo: P-A-C-I-Ê-N-C-I-A!

A gente acredita que dentre as características de um vegetariano, ser paciente é essencial. Se você não é, um dia será, graças à nossa vivência em sociedade. É claro que ninguém precisa concordar conosco, cada um escolhe os seus hábitos, mas parece que quando a gente escolhe não comer carne automaticamente estamos fazendo uma afronta aos costumes, e a maioria das pessoas se acha no direito de questionar o que você escolheu pra sua vida e, muitas vezes, ignora o fato de você ser uma pessoa dotada de consciência, que sabe sobre as escolhas que faz e tem livre arbítrio. Enfim, é realmente chato ser sempre questionado sobre as mesmas coisas, mas vale sempre lembrar que grande parte dos vegetarianos já foram carnistas e ter um tico de paciência pra explicar sobre o vegetarianismo pode fazer mais pessoas aderirem a esses hábitos.

Dica 2: Manjar

É sempre maneiro quando a gente ~manja~ do assunto, porque dá pra desmistificar ele de maneira simples e razoável. Ok, ninguém precisa ser um enciclopédia e nem ficar por ai ensinando as pessoas sobre o que é isso ou aquilo (pra isso existe a internet), mas conseguir pensar e falar com propriedade de um assunto é bem bom, principalmente pra nós mesmas, afinal, quanto mais a gente sabe, melhor a nossa vida de vegetariano, né?

A parte prática: lidando com os “personagens” que existem em toda festa

Sempre tem aquele primo chato, metido a espertão que vai soltar um “como você vive sem bacon?!” ou “vou por um pedaço de carne no seu prato e você nem vai perceber hurdur”.
Respira. Não sei o nível de esperança nessas pessoas, mas manjar é essencial pra lidar com essa galera. No mais, é só responder a verdade: vivo bem sem bacon e sem culpa e não, não dá pra me enganar colocando um pedaço de carne no prato, além de infantil isso é uma grande falta de respeito!

O tio-que-(pensa)-saber-mais-do-que-todo-mundo: sempre alguém vai questionar sobre as benditas proteínas e tentar provar que é impossível conseguir tudo de fontes vegetais (e muitas vezes é justamente aquela pessoa que tem uma alimentação mega balanceada, tipo a base de pão de churrasco, rs). Enfim, é realmente difícil conseguir tudo o que o nosso corpo precisa, só que isso não tem a ver com uma alimentação restrita e sim com os hábitos alimentares de uma maneira geral; mesmo quem tem uma alimentação rica em proteína animal pode sofrer com a carência de vitaminas, como a b12, que loucura, né tio?
Uma boa ideia também poderia é fazer periodicamente exames de sangue (que toda pessoa deve fazer, independentize de ser vegetariano ou não) pra ver como anda o nível de vitaminas, colesterol, hemácias etc, e pendurá-los na parede de casa em dias de visita. 

A vózinha preocupada: não existe saúde no mundo que será suficiente pras vovós! Elas sempre vão encontrar algum hábito ruim na nossa vida. Eu não sei como são as avós de vocês, mas com as minhas foi bem fácil de lidar, tanto que uma delas sempre faz receitas vegs e veganas pros netos. A dica é provar que você se alimenta muito bem sem precisar de carne e derivados de animais. Dá pra fazer receitas juntinho delas, ou mostrar livros e revistas que falem sobre o assunto.

Mas, pra acabar com qualquer argumento, a gente vai ensinar uma receita muito fácil e gostosa, que é clássica de toda festa em família, faz parte do livro de receitas bregas e está entre a gelatina de mosaico e a maionese com tomatinhos cortados em formato de flor em cima.

~*PAVÊ de chocolate com morango que se você não contar ninguém vai perceber que é vegano*~

 Ingredientes

  • bolacha do tipo maisena (se atentem aos ingredientes e marca pra ter certeza de que é vegano)
  • 1 banana caturra (também chamam de nanica)
  • 2 colheres de chocolate em pó ou uma de cacau + uma de assucar
  • 1 vidro de leite de coco (dá pra substituir por qualquer leite vegetal)
  • um pouco menos da metade do vidro de leite de coco de água
  • 1 colher de amido de milho
  • raspas de chocolate meio amargo ou amargo (algumas marcas fazem chocolates veganos sem querer, é só ver a composição, se não tiver leite e nenhum derivado, é esse!)
  • morangos
  • castanhas (eu usei do pará)

FOTO (1)

Passo 1: Amassar a banana, misturar o leite de coco, água, chocolate em pó e amido e mexer enquanto cozinha em fogo baixo até engrossar. Tome cuidado pra não grudar no fundo da panela. Também dá pra bater no liquidificador antes de ir pra panela, ele vai ficar mais cremosos e sem pedacinhos de banana.

02

Passo 2: montar!

03

E prontinho! Tá ai o pavê (que também é pra comer)

FOTO (4)

Isis Naomí
  • Conselho Editorial
  • Coordenadora de Ciência & Tecnomania
  • Colaboradora de Saúde
  • Colaboradora de Educação
  • Colaboradora de Sociedade

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos