29 de julho de 2014 | Edição #4 | Texto: | Ilustração: Mariana Paraizo
Eu nunca saí do país
viajardentrodobrasil-mazo

Eu nunca saí do país, por incrível que pareça – porque estou sempre falando que “no país tal, as pessoas…”, “tem um país em que…” – sempre baseada na experiência de amigos ou no que leio pela internet. É claro que eu pretendo mudar essa situação o mais rápido possível, conhecendo o maior número de países que estejam ao meu alcance.

Mesmo assim, eu acho que conheço o Brasil. Já morei no Norte e já viajei turistando por aí, só me falta conhecer o Sul (o que está nos planos breves).

Morar em Manaus e em São Gabriel da Cachoeira (uma cidadezinha pequeninica no Amazonas, já na fronteira com a Colômbia) me fez perceber que o mundo é gigante. E não só o mundo é gigante, como o país onde a gente mora também é enorme. Demoramos mais para viajar dentro do nosso próprio território do que pra ir de um país a outro na Europa.

Conhecer todo esse aspecto do Brasil, esse lado amazonense e paraense foi uma experiência única que vou guardar pra todo o sempre. (Sim eu vivi “na floresta”. Não, eu não vivi no meio da floresta dormindo no lombo das onças, ok?)

A melhor parte de ter morado no Norte, com certeza, foi a comida. Brincadeira! É um povo com uma cultura maravilhosa, com lendas incríveis e super hospitaleiro. O melhor do Brasil, com certeza, é o brasileiro.

O Brasil é enorme, o maior país da América Latina e o quinto maior do mundo – isso é muito chão. E tem a cultura mais diversa que já vi. Muitos países têm uma cultura extremamente rica, mas acredito que o nosso país é o que abraça a maior variedade de crenças, religiões, festas, culturas e vestimentas diferentes. No nosso país, cabem vários países.

É lindo conhecer o mundo, sim, eu que nem conheço já posso afirmar. E fico me martirizando por nunca concretizar as viagens que planejo com tanto afinco. Mas o Brasil é maravilhoso, e dá pra ser turista por vários anos dentro do próprio país, o que, além de ser mais barato, ainda ajuda a injetar dinheiro na nossa própria economia, fazendo com que apoiemos, naturalmente, os profissionais de turismo, as cidades e até os ambulantes do nosso próprio território, gerando renda e crescimento pra quem mora no nosso destino. É muito importante que nós, como cidadãs, nos interessemos pela nossa cultura e pelo nosso país.

Conhecendo o país, nós temos material para discutir sobre várias coisas – política, cultura, e até falar sobre o bolsa família. É interessante vermos a realidade de outras pessoas, que às vezes parece tão distante da nossa, mesmo morando a poucos quilômetros de distância.

O Brasil é um país imenso com uma infinidade de festas a serem dançadas, comidas a serem experimentadas e amigos a serem feitos.

—-

 

Curiosidade: Todo mundo sabe que o nome do Brasil vem de pau-brasil, mas a árvore pau-brasil tem este nome porque a madeira era descrita como “da cor de brasa”.

Tags: ,
Jordana Andrade
  • Ilustradora
  • Colaboradora de Tech & Games

Jordana, 22, nascida no mar e logo nova levada para a selva, hoje mora em Belo Horizonte. Ilustradora, designer, tatuadora, fotógrafa, figurinista e bota na conta aí qualquer outra profissão "hype" mas que não dá dinheiro nenhum. Consegue ser acumuladora e maníaca de limpeza ao mesmo tempo, não perguntem como. Concilia sua agenda (e talvez até a sua vida) conforme as séries que tem de assistir. Muito feminista, tem até tatuagem sobre o assunto.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.