27 de abril de 2015 | Cinema & TV | Texto: | Ilustração: Isadora M.
Garota, interrompida: a carreira de Winona Ryder

Winona Ryder é aquele tipo de pessoa que parece ser genuinamente cool.

Se voltássemos uns 25 anos atrás, não estaríamos compartilhando notícias de ex-estrelas da Disney, mas da magrela, quase sempre de cara limpa e usando roupas pretas Winona, curiosos sobre seu relacionamento com Johnny Depp ou qualquer músico indie que ela estivesse saindo e acompanhando o lançamento de filmes que ficariam nas listas de must watch dos anos que se seguiram.

Existem muitas coisas fantásticas sobre a vida de Winona como, por exemplo, seu nome do meio ser Laura por causa de Laura Huxley, mulher do famoso escritor de Admirável mundo novo, Aldous Huxley, de como viveu muitos anos na década de 1970 em uma comunidade sem eletricidade ou como sua família era amiga de pessoas fascinantes.

Mas deixando os fatos curiosos de lado, o que interessa aqui é trajetória de atriz que muito antes de Meninas malvadas (Mean Girls, 2004), tinha feito uma vilã adolescente tão icônica quanto Regina George e estrelou filmes como Os Fantasmas se divertem (Beetlejuice, 1988) e Edward mãos de tesoura (Edward Scissorhands, 1990) de Tim Burton. Ryder fez uma ótima carreira cinematográfica do final dos anos 1980 e início dos anos 1990, mas os problemas da vida pessoal sobressaíram à vida profissional na virada do século. Mesmo que nos últimos anos ela tenha voltado a fazer filmes, nenhum deles repetiu os sucessos do passado.

Pelo menos no seu início de carreira, Winona tem uma lista de personagens que não se encaixam exatamente em um lugar ou em um grupo.

Os Fantasmas se divertem (Beetlejuice, 1988): Os Deetz se mudam para uma casa cujos donos acabaram de morrer, mas apenas Lydia (Ryder), a filha adolescente, consegue perceber as movimentações estranhas que acontecem no local. Foi o primeiro grande filme de Winona, cuja personagem tinha um visual gótico e introvertida.

Atração mortal (Heathers, 1989): Apesar do fracasso financeiro, Heathers se tornou um filme cult e sem dúvida merece uma olhada. Veronica Sawyer (Ryder) faz parte de um seleto grupo de amigas na escola onde estudam as Heathers, mas a verdade é que ela está insatisfeita com as amigas, mas quando conhece J.D. (Christian Slater) e acidentalmente mata a Heather líder, as coisas saem um tanto quanto fora de controle. Antes da Regina George (Meninas malvadas, 2004), o cinema tinha Veronica Sawyer.

Edward mãos de tesoura (Edward Scissorhands, 1990): Edward (Johnny Depp) é a invenção não finalizada de um cientista morto. Quando Peg (Dianne Wiest) decide o levar para casa, não apenas sua vida muda, mas de toda a vizinhança. Kim (Ryder) é a única a acreditar em Edward quando as coisas saem fora do controle. Um dos filmes mais famosos de Winona quanto de Depp (que na época do lançamento do filme já eram um casal), foi um sucesso tanto financeiro quando de público.

Caindo na real (Reality Bites, 1994): Dos problemas adolescentes aos jovens adultos que ainda tentam se encontrar depois da faculdade. Winona é Lelania, que acredita que ela e os amigos têm grandes futuros pela frente e decide fazer um documentário sobre eles, mas o tempo que se segue depois da formatura mostra que muitas ideias e prioridades mudam.

Garota, interrompida (Girl, Interrupted, 1999): Baseado no livro autobiográfico de Susanna Kaysen. Kaysen (Ryder) é internada numa clínica psiquiátrica, aos 18 anos, após tentar se matar. Tudo acontece muito rápido e mesmo que ela saiba que existam coisas erradas com ela, o diagnóstico e como tudo é conduzido é sempre motivo de questionamento por parte da paciente. Kaysen não só divide seu diagnóstico como também a rotina e algumas das outras pacientes. Ainda que Winona esteja muito bem no filme, é inegável a força que Angelina Jolie tem ao interpretar Lisa Rowe, uma emblemática paciente diagnosticada com sociopatia.

Ainda que continue fazendo filmes hoje em dia, Winona Ryder é uma das caras dos anos 1990 e tem conseguido se recuperar do julgamento por roubo de uma loja de departamento e uso de drogas no começo dos anos 2000. Por mais que os filmes citados em cima tenham sua própria fama e seus fãs, Winona Ryder é uma grande atriz e não merece ser sempre lembrada pelo crime que cometeu e que já pagou sua sentença.

Natasha Ferla
  • Coordenadora de Cinema & TV
  • Colaboradora de Estilo
  • Audiovisual

Natasha Ferla tem 25 anos e se formou em cinema e trabalha principalmente com produção. Gosta de cachorro, comprar livros e de roupas cinza. Gosta também de escrever, de falar sobre o que escreve porque escreve melhor assim. Apesar de amar a Scully de Arquivo X sabe que no fundo é o Mulder.

  • Mariana Nuñez

    Tem Adoráveis Mulheres (Little Women, 1994) que é maravilhoso também 🙂

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos