2 de fevereiro de 2015 | Cinema & TV | Texto: | Ilustração: Mazô
Por que assistir a Gilmore Girls

gilmoregirls-mazo

Gif: Mazô

Há algum tempo estamos querendo falar de Gilmore Girls (2000-2007) aqui na Capitolina. Finalmente tivemos a chance. Recentemente, a série completa entrou no catálogo do Netflix americano (Netflix Brasil, cadê Gilmore Girls no catálogo?). A série passou no Brasil pela Warner e na TV aberta pelo SBT com o título de Tal mãe, tal filha.

A história começa assim: Lorelai   – que se torna mãe aos 16 anos, tem uma filha chamada Rory, e é gerente de uma pousada na peculiar cidade de Stars Hollow, no interior de Connecticut. Ela sonha em ter sua própria pousada e é melhor amiga da chef do restaurante da pousada, Sookie. Rory está com 16 anos, sonha em estudar jornalismo em Harvard para virar uma correspondente internacional, tal como Christiane Amanpour.

No primeiro episódio, Rory passa pra uma escola particular que a deixa mais próxima de conseguir uma vaga em Harvard, Lorelai se vê obrigada a voltar à casa dos pais, de onde fugiu aos 16 anos, para pedir ajuda financeira e garantir os estudos da filha. Os pais de Lorelai garantem pagar a mensalidade com uma condição: a que elas duas passem a jantar todas as sextas-feiras na casa deles.

E assim, Lorelai volta a ter contato com os pais regularmente após 16 anos e Rory passa a conhecer os avós.

O que mais faz essa série ser maravilhosa?

Numa enquete aqui na Capitolina, uma das coisas que as nossas colaboradoras disseram gostar na série é que as personagens femininas são dominantes, não só porque há muitas delas, mas porque também elas são fortes, extremamente complexas e maravilhosas, como exemplificou a Luiza.

Outro aspecto interessante da série é que ela é muito bem escrita pela Amy Sherman-Palladino, com texto rápido, cheio de referências que não são só pop, mas há muitas referências literárias. Basicamente, as Gilmore transitam entre falar de livros, bandas, filmes, figuras do entretenimento americano, política e TV muito facilmente. Quanto mais você assiste à série, mais você identifica as referências. Você cresce com a série.

Uma característica apontada pela Sofia: os relacionamentos da Rory foram condizentes com as fases da vida dela. Ela teve alguns namorados durante a série e não ficou só com um cara ao longo das sete temporadas. Além do que, teve momentos em que ela ficou solteira e isso foi de boas.

A cidade de Stars Hollow foi definida pela Luiza como um surrealismo microcósmico. Uma cidade pequena, onde todo mundo se conhece, mas também há uma série de acontecimentos que fazem dela uma cidade especial. Há festivais de inverno, de verão, competição de dança que duram 24 horas. E todos os assuntos da cidade são resolvidos numa reunião com vários moradores da cidade regularmente. Stars Hollow ainda conta com um trovador, que toca seu violão em vários pontos da cidade. Conta também com Kirk  – muito bem apontado pela Laura – que tem todos os empregos da cidade. Ele instala a internet, é lanterninha e vendedor de ingresso do cinema e por aí vai.

A série conta com uma série de personagens interessantes, que deixam a cidade de Stars Hollow mais interessante.

Gilmore Girls trata de mãe e filhas companheiras e amigas, que moram em um lugar inusitado e têm uma jornada de sete anos numa série cheia de comédia, drama e referências pop. Você chora, ri, sente raiva e mais um turbilhão de emoções com as Gilmore e todo mundo que as cercam. Sobre a série, a Taís falou: não sei o que falar, só sentir.

Georgia Santana
  • Coordenadora de Revisão
  • Colaboradora de Cinema & TV
  • Colaboradora de Esportes

25 anos, do Rio de Janeiro, mas passou a primeira infância em Natal - RN. Estuda Biblioteconomia na UFRJ. Assiste a qualquer tipo de competição esportiva e lê muitas biografias / autobiografias e já chorou de emoção ao comer caldinho de sururu. Odeia barulhos, luz artificial e frio. 90% lufa-lufa, 10% sonserina.

  • Pingback: Links da Semana! #35 | EXTRAORDINARIANDO()

  • http://mbisonti.tumblr.com/ Mariana Bisonti

    GG é uma coisa linda mesmo. Realmente é difícil explicar, é uma série linda que aquece o coração. Todas quer ser filhar de Lorelynda e todas quer morar em SH, melhor cidade.

  • Letícia Lopes

    Descobri a Capitolina faz uma semana e fico cada vez mais encantada com vocês! Ainda mais agora que encontrei esse post sobre Gilmore Girls <3 já perdi as contas de quantas vezes assisti a série, haha. Lor e Rory são amorzinhos demais <3

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos