23 de fevereiro de 2016 | Colunas, Educação, Estudo, Vestibular e Profissão | Texto: | Ilustração: Helena Zelic
Guia da Vestibulanda Solitária: dicas para iniciar os estudos
IMG_2536

Estudar para o vestibular não é uma tarefa fácil, principalmente quando você não estudou em uma escola boa, não tem grana pra bancar um cursinho ou não tem tanto tempo quanto gostaria pra se dedicar aos estudos. Isso sem contar as outras dificuldades para se organizar, estudar, se acalmar, lidar com situações específicas que vestibulandos normalmente sofrem etc.

Por exemplo, a falta de incentivo de amigos e familiares, ou quando o incentivo é tão grande que se torna uma pressão que mais atrapalha do que ajuda.

Então, em meio a todo esse caos, dúvidas e pressão, surge o Guia da Vestibulanda Solitária, que serve tanto pra você quando pra mim, que pretendemos entrar em uma universidade em 2017.

O Guia da Vestibulanda (não tão) Solitária é um espaço que serve para desde tirar duvidas e até fazer desabafos.

Ele vai funcionar como uma série de posts que vão acontecer aqui em “EVP” toda última semana do mês, até o final de 2016. SIM!!! Isso quer dizer que estaremos juntas interagindo e se ajudando até o fim do ano.

Agora, algumas dicas básicas para iniciar os estudos.

1. Tente ser uma pessoa organizada

Sei que ser uma pessoa organizada não é tarefa fácil para muita gente, e eu sou um grande exemplo disso. Arrumo meu quarto hoje, e não precisa nem passar uma semana (ou até mesmo um dia) para estar tudo um completo caos de novo.

Deixar o local de estudos organizado (da sua maneira!) e limpinho ajuda MUITO em tudo. Assim como dormir em um local limpo e confortável é mil vezes mais gostoso, com os estudos não é nada diferente. É muito importante que nada te incomode nesse momento tão especial.

2. Faça uma coisa de cada vez!

Você já ouviu falar que hora de estudar é hora de estudar, e hora de responder os grupos do WhatsApp ou ver gifs no Facebook é outra hora? Então, enxergue a hora dos estudos como um momento sagrado em que você vai se dedicar totalmente àquilo! Deixar o celular e a TV. Além disso, deslogar do Twitter e de outras redes sociais é ótimo pra não nos atrapalhar.

3. Tenha metas, mas entenda que não cumpri-las não significa o fim do mundo

Quando falamos de estudos, é sempre muito bom ter metas. Através delas a gente consegue identificar nosso ritmo de evolução e esse autoconhecimento pode até nos ajudar a organizar melhor nosso plano de estudos. MAS, lembre-se, não cumprir as tais metas de estudo não significa o fim do mundo, ok? Isso quer apenas dizer que a gente precisa se esforçar e estudar um pouquinho mais.

Por exemplo, hoje minha meta foi estudar física e depois resolver cinco exercícios, e desses cinco, acertar uns quatro. Mas acabei acertando dois dos cinco, e ok, isso não é o fim do mundo. Isso significa que eu tenho que estudar mais, ou talvez pedir ajuda para aquela amiga que manja de física ou ver alguma videoaula no YouTube pra que as coisas fiquem mais clarinhas.

 

4. Tenha horários e anote tudo!

Isso mesmo, tente programar tudo e seguir tudo direitinho. Se você trabalha, anote o tempo que você passa no trabalho e no transporte de ida e volta dele, anote também o tempo que você usa pra ver séries, pra comer e os pra estudar. Crie um cronograma (em breve ensinaremos direitinho como fazer um!) provisório pra tudo isso. Ter horários e seguir eles é importante pra evitar a procrastinação.

5. Se não estiver dando certo, MUDE!

Se seu cronograma não está dando certo, mude os horários e a sequência das atividades. O cronograma deve ser bom pra você e tudo isso não deve ser um sacrifício, ok? Mas não adianta mudar tudo sempre sem fazer nenhuma forcinha pra dar certo.

6. Aceite ajuda!

Existem cursinhos comunitários e gratuitos muito bons por aí, procure um mais próximo de você. Muitas vezes tirar dúvidas com quem manja e/ou é da área ajuda muito. <3 E convenhamos, uma forcinha de vez em quando nunca é demais, não é mesmo?

Boa sorte pra nós <3

Isis Naomí
  • Conselho Editorial
  • Coordenadora de Ciência & Tecnomania
  • Colaboradora de Saúde
  • Colaboradora de Educação
  • Colaboradora de Sociedade

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos