30 de maio de 2014 | Culinária & FVM | Texto: | Ilustração:
A importância de dormir bem e uma máscara aromatizada pra ajudar

Que o nosso corpo precisa de sono para funcionar todo mundo sabe, mas talvez essa seja a necessidade básica do nosso corpo que mais ignoramos. É muito mais fácil passar dias sem dormir do que sem comer, certo? Mas faz tão mal quanto. Um corpo mal descansado não consegue fazer nenhuma de suas outras funções direito, e por mais que a internet, o livro ou aquela série que você estava louca pra assistir há décadas te tentem, é preciso dormir –  e dormir direito. Uma noite bem dormida ajuda a curar muitas coisas, de corações partidos a doenças. Tenho uma amiga que sempre me recomenda “sonoterapia” quando estou chateada, e é impressionante como ajuda. Não estou falando de dormir para fugir da realidade, mas de dormir para dar ao seu organismo a força necessária para superar o problema em questão. O sono é um santo remédio.

E para que ele seja o melhor possível, é preciso que você se acostume a praticar alguns rituais. Nem todo mundo vai precisar dos mesmos, mas há alguns que são bastante universais:

– Tomar um banho quente (baixa um pouquinho a pressão e dá sensação de conforto)

– Ler coisas mais burocráticas (não adianta pegar aquele romance incrível, senão já era)

– Usar pijamas confortáveis (claro, mas aqui vale uma dica: tecidos não sintéticos são mais arejados e mais confortáveis – acho que faz uma diferença enorme um bom pijama de algodão)

– Pingar uma gotinha de essência de lavanda no travesseiro

E, finalmente, fazer e usar uma máscara de dormir aromática.

Para isso, você só vai precisar de:

  • retalhos de tecidode aproximadamente 12x22cm;
  • elástico de até 30cm;
  • linha e agulha;
  • ervas calmantes para o enchimento.

FOTO1

Passo a passo:

1) Pra começar, escolha um tecido macio e maleável. De preferência, escurinho, para que a luz não atravesse.

FOTO 2

2) Escolha seu molde! Tem diversos tipos na internet, você pode escolher um deles (tipo esse, de gatinho) ou usar esse como base para desenhar sua própria máscara.

3) Deixe 0,5cm para a costura e faça as marcações do elástico e da abertura de 4cm que será usada para desvirar a máscara. Daí desenhe na parte de dentro do tecido e corte duas vezes.

FOTO3

3) Depois de cortado, comece a costura com os tecidos virados de costas um para o outro e o elástico entre eles. Não se esqueça de medir o elástico na sua cabeça antes de cortar.

FOTO4 FOTO5

4) Desvire pela abertura e recheie a sua máscara. Para isso você pode usar ervas desidratadas (como camomila, macelinha e erva doce) ou aqueles sachezinhos de chá! Coloque o quanto for necessário pra ficar fofinho!

FOTO6

5) Costure a parte que ficou aberta com uma linha da mesma cor do tecido ou com pontos invisíveis (aqui eu fiz de amarelo mesmo)e tchãrannn: está pronta! Suas noites de sono serão muito mais tranquilas e seus sonhos serão mais incríveis a partir de agora!

FOTO7

 

Jade Cavalhieri
  • Colaboradora de Culinária & FVM

Boneca trouxa inveterada que perde muito tempo reclamando e clamando direito à preguiça. É escorpiana com ascendente em áries e ama mostarda de uma forma não muito saudável. Se identifica com nuvens cirrocumulos e alguma parte dentro dela ainda quer ser astronauta.

  • Pingback: amigo()

  • Frida

    Será que não corre o risco de formação de bolor devido ao chá ser orgânico?

    • Paulino

      Eu não sei!

    • Gabriela Carolina Leite

      Acredito que dê para colocar umas bolinhas de silica dentro, para segurar a umidade, ou na pior da hipóteses trocar o forro de tempos em tempo, já que é biodegradável não é tão ruim assim.

    • Gabriela Carolina Leite

      Acredito que dê para colocar umas bolinhas de silica dentro, para segurar a umidade, ou na pior da hipóteses trocar o forro de tempos em tempo, já que é biodegradável não é tão ruim assim.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos