27 de outubro de 2014 | Ano 1, Edição #7 | Texto: | Ilustração:
Lugares mágicos no mundo

stonehenge_capitolina
Ilustração por Luiza Serpa

Texto por Nicole Ranieri e Dé Albu

Você já entrou em algum lugar e se arrepiou inteira? Talvez porque o ambiente te deu uma má impressão, ou porque te lembrou de algum lugar querido da infância. Existem alguns poucos lugares no mundo que dão esta impressão por si só; alguns com fins “mágicos”, outros pela razão que foram construídos. Mas todos, com certeza, dão aquele arrepio na espinha quando nos aproximamos. Eu e a Dé fizemos uma pequena lista com esses lugares, para dar aquela vontade de pegar a mala e se banhar com a magia que eles nos oferecem!

Todo dia 21 de dezembro, na Irlanda, a estrutura batizada de Newgrange se enche com a luz do nascer do sol, pintando de dourado as paredes que outrora foram usadas como mausoléu dos celtas. Em todos os outros dias do ano, o Newgrange permanece escuro, com apenas uma pequena entrada que não permite a passagem da luz. Na transição do dia 20 ao 21, a noite mais longa do ano, acontece o solstício de inverno, que marca a chegada desta estação e garante os ciclos da natureza. O incrível disso tudo é que para obter o cálculo exato da posição da entrada da tumba, que se alinha com os primeiros raios de sol do dia, se utilizaria vários computadores e cálculos de precessão nos dias de hoje – o que certamente não existia há 5 mil anos atrás, quando foi construída! Esse evento é tão raro e extraordinário que na Irlanda existe até uma loteria para sortear os sortudos a acompanhar o espetáculo de perto!

Em um paralelo um pouco mais perto do Equador, na Inglaterra, um conjunto de pedras chama a atenção do mundo todo, desde pesquisadores e arqueólogos, até turistas e leigos: Stonehenge. O monumento localiza-se em Wiltshire e ainda não foi possível datar sua construção, mas diz-se que é pré-histórico. Stonehenge é uma formação de pedras gigantescas organizadas em formato de círculo e sobrepostas por outras pedras na horizontal. A finalidade do monumento ainda é muito questionada, apesar de existirem alguns indícios de que era um santuário, um lugar sagrado. Ao redor de Stonhenge, existem várias escavações em que são encontrados esqueletos humanos, sinalizando que ali poderiam ser realizados ritos relacionados ao ciclo da vida humana. Além de motivos religiosos ou ritualísticos, acredita-se que Stonehenge também tenha uma função econômica, ligada aos ciclos agrícolas. A construção permite, como Newgrange, a observação precisa do solstício de inverno e do equinócio do verão, que marcam a mudança das estações, permitindo àquelas comunidades melhor planejarem os períodos de colheita e plantio. Stonehenge é patrimônio cultural da UNESCO, por sua magnitude e importância histórica, apesar dos muitos mistérios que ainda existem sobre a construção.

Mudando de continente, bem aqui no Brasil, existe um local místico por sua energia: a Serra do Roncador, localizada no Mato Grosso. Alguns acreditam que na Serra há portais que levariam ao mundo perdido de Atlântida, a ilha mítica grega, que é mencionada em alguns escritos de Platão. Um oficial militar inglês, o coronel Percy Fawcett, ficou famoso por ter sido um explorador da região no início do século XX. O movimento gnóstico entende a região como muito poderosa, podendo fornecer uma energia de cura para as pessoas. São realizados rituais de cura, conduzidos por uma mestra, e para o movimento é muito importante que seja uma figura feminina que realize os ritos. Por fim, o nome Roncador se dá devido ao barulho que os ventos fazem quando perpassam as grandes montanhas da cadeia, quase uivando!

Já na Índia, existe o famosíssimo Taj Mahal: outro mausoléu gigantesco, construído pelo imperador Shah Jahan (curiosidade: “Shah Jahan” significa “rei do mundo” em persa. O homem era só um pouco poderoso!) em homenagem a sua esposa favorita, Aryumand Banu Begam. O palácio demorou mais de 20 anos para ser concluído, e usou a força humana e animal (elefantes!). Até hoje esta obra considerada uma das 7 Novas Maravilhas do Mundo Moderno é motivo de muito orgulho para os indianos, que engrossam o número absurdo de turistas por ano: cerca de 3 milhões! Mas também, não é por menos. Ele possui cúpulas revestidas com fios de ouro, paredes encrustradas com lápis lázuli e um exterior de mármore branco. Reza a lenda que o imperador ordenou que cortasse as mãos e cegasse todos os operários envolvidos na obra, para que tamanha beleza jamais fosse reproduzida novamente por aquela pessoa. Loucura, né? Ainda bem que isso tudo não passa de um boato…

(Dica: se o seu ou sua namorada não te oferecerem um palácio de mármore branco incrustado de pedras preciosas, não é amor verdadeiro #cilada).

Nicole Ranieri
  • Colaboradora de Culinária & FVM
  • Colaboradora de Cinema & TV
  • Vlogger

Nicole é Paulista de 22 anos, mas mora em todos os lugares e pertence a lugar nenhum. Estuda administração com foco em exportação mas é gente boa, não gosta de tomate mas é uma pessoa do bem, curte uma coisinha mal feita e não recusa jamais uma xicara de chá verde. Se fosse uma pizza, Nicole seria meia espinafre, meia cogumelo.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos