13 de abril de 2014 | Estilo | Texto: | Ilustração: Beatriz H.M. Leite
Maquiagem: não é tão difícil quanto parece!

Texto de Nataila Mitiko.

Primer, base, pó, sombra, iluminador, pó matificante… Ufa! Para quem não está habituado com tanta coisa assim, começar a se maquiar parece uma coisa de outro mundo. “Pra quê serve o primer? É igual a base? Pó matificante e pó finalizador são iguais?” Calma! No começo parece complicado, mas com o tempo fica tudo mais claro.

Neste post você vai aprender o que você precisa para uma “introdução” ao mundo da maquiagem, desde o preparo da pele até as partes mais coloridas! [N.d.E.: lembrando que aqui na Capitolina encorajamos maquiagem para quem quer usar maquiagem, e achamos que quem prefere não se maquiar não precisa aprender a fazê-lo! Nada de entrar na nóia de esconder supostos defeitos, hein? É legal brincar com maquiagem para se expressar, e não para se esconder!]

1. Preparando a pele

Antes de tudo, defina o seu objetivo. Você realmente precisa ficar com uma pele lisa, sem marcas nem nada só para ir para escola? Defina se essa maquiagem é mais casual ou se é para alguma ocasião especial.

A maquiagem casual é aquela que só dá um retoque, que deve te deixar com cara de “nossa, você tá bonita, nem parece que tá de maquiagem!”, sabe? Ou seja, se você quiser, foque apenas em disfarçar aquelas manchinhas MUITO aparentes, ou amenize a olheira caso você tenha dormido mal na noite anterior e a aparência estiver te incomodando.

Escolha um primer que atenda as necessidades da sua pele: se ela for oleosa, escolha um que controle a oleosidade, se ela for seca, escolha um que mantenha a sua pele viçosa, mais viva e hidratada e se ela for mista, escolha um primer para peles normais. O primer tem como objetivo formar uma camada protetora na pele, ajudando a manter a maquiagem por mais tempo e também protegendo a sua pele contra as sujeiras do ar, por exemplo.

Após o primer, escolha uma base, também de acordo com a sua pele, mas preste atenção no nível de cobertura que ela dá. Para uma maquiagem casual, prefira uma base com baixa ou média cobertura, isso dará um efeito mais natural em sua pele, mas ajudará a cobrir marquinhas e vermelhidão.

Caso queira, use um corretivo em locais como espinhas, olheiras e outros pontos onde a base não deu conta de cobrir sozinha. Uma dica importante é espalhar o corretivo dando “batidinhas”, assim ele cobrirá melhor.

No fim, você pode finalizar com um pó, pode ser compacto, pode ser solto ou translúcido/matificante. O pó segura a maquiagem e retira o brilho da pele, aquele brilho característico da oleosidade. Ele também ajuda a maquiagem durar mais!

2. Bochechas coradinhas e “cara de saúde”

Escolha um blush de acordo com o seu gosto. Vá a uma loja e experimente as cores na sua pele (uma dica: experimente no rosto mesmo, porque vai ficar bem diferente de na tua mão, por exemplo), veja qual você mais gosta e pense no efeito que você quer. Se você quiser um efeito mais bronzeado, um blush bronzeador ou um blush alaranjado é uma boa opção. O rosinha dá aquele efeito de bochechas coradas, já que quando você só prepara a pele, você pode ficar meio com a cara meio pálida.

3. Sombra e batom: Brincando com as cores.

Na hora de usar a sombra e o batom, a dica é a mesma de antes: Teste e veja o que você gosta! Deixe de lado o senso comum e se arrisque sem medo. Use sombras coloridas, use sombras escuras, cores neutras, cores quentes… Usar cores na maquiagem é igual a usar cores em um desenho; você só vai saber o que fica bom e o que você gosta depois de tentar na prática.

Lembre-se bem de escolher cada produto de acordo com o seu tipo de pele, e veja se você não tem nenhuma alergia a nenhum ingrediente dos produtos.

Não culpe você mesma se a suas primeiras maquiagens não se parecem em nada com as maquiagens das celebridades. Afinal, em geral essas pessoas têm times de maquiadores profissionais que cuidam disso para elas. Leve isso com algo divertido como pintar um desenho; vá tentando, combinando e divirta-se!

Nataila Mitiko é estudante de Moda, vegana, com um gosto musical que vai desde bossa nova, CSS, até aquelas coisas japonesas que você não conhece, louca por coelhos, unicórnios, bruxas e RuPaul’s Drag Race. Tem 1,52 cm de altura mas não é um hobbit.

Tags: ,
capitolina

A Capitolina é uma revista online para garotas adolescentes, que procura ser acessível e inclusiva, abrindo um diálogo com as leitoras. Somos MUITAS garotas, de idades variadas e de lugares variados, divididas em várias áreas e funções.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos