13 de fevereiro de 2015 | Culinária & FVM | Texto: | Ilustração:
Máscara florida-purpurinada pra botar seu bloco na rua!

O Carnaval pra mim sempre foi um feriado meio sem sentido. Eu ficava feliz por não ter que aparecer na escola por uma semana inteira, mas bostejava no twitter que essas pessoas todas que iam aos blocos não tinham mais o que fazer. Que fase, né? Até que um dia me peguei com aquela coceirinha de curiosidade, vontade de me dissolver naquele monte de gente, confete, serpentina, spray de teia do homem aranha etc dos blocos – e fui. E assim como a Lau, recuperei o vigor da minha juventude.

No entanto, quando o assunto é fantasia, ainda sofro com um seríssimo problema de falta de criatividade. Então faço a básica e vou botar meu bloco na rua de vestidinho e máscara. É por isso que esse ano resolvi incrementar minha máscara com flores e glitter. É fácil pra caramba e até que ficou bonitinha.

Pra fazer a sua máscara florida-purpurinada você vai precisar de:

  • Um modelo de máscara – ou uma pronta.
  • Flores de plástico – são vendidas soltas também, mas só achei por aqui nesses buquezinhos.
  • Cola pra isopor – dá pra usar cola quente, mas não tenho aqui
  • Tesoura
  • Glitter! (que não tá na foto porque eu sou muito esperta e mudei de ideia no meio do caminho)

 foto1

1) Primeiro corte as flores dos galhos (ou arames) e depois tire essa parte verde, deixando apenas as “pétalas”.

foto2

2) Vá colando uma por uma,  combinando as cores como preferir.

foto3

E foi nessa hora que eu me empolguei e quis continuar a máscara com glitter. Pra isso, passe a cola em todo espaço em branco, coloque purpurina exageradamente e espere secar. Depois tire o excesso, coloque na cara e caia nos blocos!

foto4

(E, de brinde, uma foto minha modelando como quem tira foto pra RG porque eu realmente não sirvo pra essas coisas!)

Jade Cavalhieri
  • Colaboradora de Culinária & FVM

Boneca trouxa inveterada que perde muito tempo reclamando e clamando direito à preguiça. É escorpiana com ascendente em áries e ama mostarda de uma forma não muito saudável. Se identifica com nuvens cirrocumulos e alguma parte dentro dela ainda quer ser astronauta.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos