2 de novembro de 2014 | Estilo | Texto: | Ilustração:
Moda, beleza e som
Capitolina

Ilustração: Julia Oliveira

Todo mês aqui na Capitolina a gente faz uma playlist com músicas sobre o tema do mês. Esta não é uma dessas playlists. Aqui eu apresento pra vocês músicas sobre o mundo fashion, sobre questionamento dos padrões de beleza, sobre empoderamento do corpo.

Neste post vai ter música pra levantar a autoestima naqueles dias que você só quer sair se for um saco de pão na cara, música sobre beleza de dentro, música sobre beleza de fora, declaração de amor para peça de roupa, rap tirando sarro da indústria de moda, música com aspectos problemáticos – mas interessante justamente porque levam à discussão.

E além de tudo vai ter um trecho selecionado pra cada canção, olha só! Pegue seus foninhos e me acompanhe.

 

I Am Not My Hair – India.Arie

“I am not my hair/ I am not this skin/ I am not your expectations, no/ [..] I am the soul that lives within”

“Eu não sou o meu cabelo/ Eu não sou esta pele/ Eu não sou suas expectativas, não/ […] Eu sou a alma que vive dentro de mim”

 

O homem da gravata florida – Jorge Ben

“Que gravata sensacional/ Olha os detalhes da gravata/ Que combinação de cores/ Que perfeição tropical/ […] Isso não é só uma gravata/ Essa gravata é o relatório/ De harmonia de coisas belas”

 

Beautiful – Christina Aguilera

“I am beautiful, no matter what they say/ Words can’t bring me down”

“Eu sou linda, não importa o que eles digam/ Palavras não vão me derrubar”


Da menina – Tulipa Ruiz

“Descobre o peito/ Pinta a boca e beija o espelho/ Que reflete a silhueta que você acabou de descobrir

 

All About That Bass – Meghan Trainor

 “If you got beauty beauty/ Just raise ’em up/ ‘Cause every inch of you is perfect/ From the bottom to the top. “

“Se você tem beleza/ Mostre pro mundo/ Pois cada centímetro de você é perfeito/ Da cabeça até os pés.”

 

Feiúra Não é Nada – Dolores Duran

“Feiúra não é mais tormento/ Depois do advento do batom e da massagem/ Uma pomada aqui, um misampli ali/Um pouco de perfume e de coragem”

Feiúra não é mais tormento a partir do dia que a gente descobre que todas são lindas e cheirosas, com batom ou sem batom, com perfume ou sem perfume! Essa música é pra se ver na prática que há muito tempo já se fala em “concurso de beleza”.

 

Fashion Party – Das Racist

“I f**k with fashion trends/ My trends are fashion forward/ Two dollar jeans and Gucci visors from the dollar store”

“Eu bagunço as tendências da moda/ Minhas tendências ditam a moda/ Jeans de dois dólares e viseiras Gucci da loja de 1,99”

 

Cabelo – Gal Costa

“Cabelo pode ser cortado/ Cabelo pode ser comprido/ Cabelo pode ser trançado/ Cabelo pode ser tingido/ Aparado ou escovado/ Descolorido, descabelado/ Cabelo pode ser bonito/ Cruzado, seco ou molhado”

 

Olhe-se – Karol Conká

“Tá de boa esse é o degradê/ Tô vestida de paetê/ No meu rádio sambalelê/ No espelho alguém me vê/ Suave como um pliê/ Se liga no composê/ Da cabeça aos pés o esquema é saber se conhecer”

 

Pretty Hurts – Beyoncé

“Pretty hurts/ Shine the light on whatever’s worse/ Perfection is a disease of a nation”

“Beleza dói/ A luz brilha sobre o que é pior/ Perfeição é uma doença de uma nação”

 

E aí, qual é o som que te coloca pra cima instantaneamente nos dias ruins? Conhece mais alguma letra que fale sobre moda? De qual música você sentiu falta nessa lista? Conta pra gente!

Tags: , ,
Julia Oliveira
  • Coordenadora de Estilo
  • Ilustradora

Julia Oliveira, atende por Juia, tem 22 anos e se mete em muitas coisas, mas não faz nada direito — o que tudo bem, porque ela só faz por prazer mesmo. Foi uma criança muito bem-sucedida e espera o mesmo para sua vida adulta: lançou o hit “Quem sabe” e o conto “A ursa bailarina”, grande sucesso entre familiares. Seu lema é “quanto pior, melhor”, frase que até consideraria tatuar se não tivesse dermatite atópica. Brincadeira, ela nunca faria essa tatuagem. Instagram: @ursabailarina

  • Verônica Vilela

    Que playlist linda. Um adendo pro fato de “o homem da gravata florida” ser a melhor musica de moda que possa existir no mundo. Sempre que eu ouço ela, fico de cara como alguém consegue escrever uma musica tão poderosa e incrível sobre uma gravata.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.