17 de setembro de 2015 | Artes | Texto: | Ilustração:
Mulheres: arte, representatividade e um livro muito fofo

Quando olhamos para as mulheres que estampam capas de revistas, que são personagens de alguma narrativa cinematográfica e literária, acabamos por nos deparar com tipos quase sempre iguais de mulheres: as que são brancas, magras e ricas e que reforçam um padrão de beleza que, como já discutido entre um clique e outro aqui na Capitolina, não representa e acaba por excluir outras garotas que não possuem tais características.

Vamos pensar juntas: quantas vezes você já se sentiu representada por personagens de livros literários? Eu, quando adolescente, enquanto lia alguma história também adolescente, pensava: “As meninas que protagonizam as histórias que leio não possuem problemas de autoestima como eu.” Para mim era bem estranho que em nenhum momento da narrativa elas tivessem que lidar com os próprios cabelos ao acordar. Ou que elas fossem ilustradas de forma a se parecerem comigo. Eu estranhava porque tenho o cabelo cacheado. E as personagens dos livros que eu lia nunca eram caracterizadas com o meu tipo de cabelo. 

Este é só um exemplo pessoal, mas aposto que você já conseguiu pensar em muitas características próprias que também nunca foram contempladas mundo afora, através de textos e imagens. Será que não existe um único livro no mundo que consiga abraçar a diversidade de todas nós mulheres?

Preciso contar para vocês: existe sim! E esse livro é o Mulheres, da fofíssima Carol Rossetti. Nascido como um projeto com o objetivo de fazer com que a Carol produzisse uma ilustração por dia, o Mulheres conta muitas histórias que não vemos por aí: são mulheres negras, brancas, engenheiras, donas de casa, cegas, surdas, lésbicas, pansexuais, e por aí vai, representadas pelo traço maravilhoso único da artista e inseridas em contextos reais e cotidianos. Não entendeu? Vem dar uma olhada nesse livro que você vai sacar tudo!

tumblr_nqcya3qFqh1rdf0wdo1_500

Mulheres, que já foi uma página no Facebook, é um livro cheio destas ilustrações. Além disso, a Carol também conta um pouco sobre como tudo começou, como ela passou a desenhar mulheres e como ela está inserida no feminismo. O livro é dividido por partes: corpo, estilo, identidade e superação. E, em cada uma dessas partes, encontramos o desenho de mulheres incríveis, junto com julgamentos e opiniões alheias que podem ser espantados com um único e maravilhoso conselho: não ligue para os que outros pensam. Você é livre para ser a dona de sua própria vida!

10461954_628818550571025_2800544889806484168_n

10410675_695570980562448_8427613127542016545_n

Curtiu? O livro tem muito mais ilustrações, representação e conselhos magníficos!

Mulheres – Retratos de respeito, amor-próprio, direitos e dignidade
Autora: Carol Rossetti
Editora Sextante

Má Dias
  • Coordenadora de Social Media
  • Coordenadora de Literatura
  • Colaboradora de Artes

Má Dias, 21 anos. Mora em um Rio de Janeiro, mas ama uma São Paulo. Estuda Comunicação Social na UFRJ, aceitou o árduo (e feliz) caminho de ser jornalista e foi parar no incrível mundo das redes sociais. Adora uma bagunça, ler, criar e inserir livros novos na sua estante: tudo culpa do Aquário com ascendente em Capricórnio. Segue firme e forte encarando o 7x1 de cada dia.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos