27 de novembro de 2015 | Culinária & FVM | Texto: | Ilustração:
Música na cozinha e uma panqueca de banana

Este mês o nosso desafio é falar sobre som. E eu aproveitei para unir duas coisas que gosto muito: música e comida. A cozinha da gente tem aqueles sons que abrem nosso apetite, né?! O alho e a cebola fritando, a bateção nas panelas… tudo isso indica que algo delicioso já já estará no nosso prato.
O ato de cozinhar, que pra mim é super terapêutico, também é um momento em que adoro ouvir músicas e cantar junto. Música na cozinha me inspira! E tenho certeza de que isso vai direto para o prato de quem prova o que eu faço. Afinal, acredito que ao colocar a mão na massa, a gente transmite também sentimento. Cozinhar é um daqueles atos que aquece o coração de quem faz e de quem come! Com música, então, melhor ainda.
E a música ainda tem uma outra faceta que leva a gente direto para a cozinha. Algumas canções já deixam a gente com água na boca. E foi assim que cheguei à receita de hoje: Panqueca de Banana. A inspiração veio de uma música de Jack Johnson, “Banana pancakes”. Sempre que a escuto, fico me imaginando na mesa comendo a iguaria. Agora, realizei o meu sonho e, de quebra, ensino vocês essa delícia.

Para essa receita, vamos precisar de dois ingredientes. Sim, você não leu errado: DOIS INGREDIENTES! Perfeito pra esse finde bem no fim do mês em que ninguém tem dinheiro nem pra comprar uma bala juquinha. Improvisem, migas!
-1 banana prata
-1 ovo

01
Com eles na mão, é só colocá-los no liquidificador e bater até virar uma massa. Mas calma, ainda não acabou.

02

03
Agora, se você quiser dar uma incrementada, pode escolher canela, uma pitada de sal, uma colher de aveia… Eu adoro a combinação canela + banana, então, adicionei uma colher de sopa (bem rasa) da especiaria e voltei a bater mais uma pouco, até estar tudo bem misturado.

04
Com a massa pronta, é hora de despejar tudo numa frigideira já quente, untada com manteiga ou azeite, e espalhar para ficar do tamanho que você deseja. Essa quantidade rende uma panqueca grande. Vire quando estiver desgrudando da frigideira. Outro indicativo de que está pronta é que a borda começa a ficar mais clara do que o meio.

0607

Com os dois lados tostadinhos, é hora de aproveitar a refeição. Para acompanhar, você pode escolher o que quiser. Eu fui de manteiga, para o café da manhã, e uma xícara de café! Mas pode ser doce ou salgado. Aí, você decide!

08

010

 

E, talvez, você possa apreciar tudo isso ao som da música que me inspirou nessa empreitada!

Qual música te inspira na cozinha? Conta pra gente! 😉

Aline Bonatto
  • Colaboradora de FVM & Culinária

Oie! Eu nasci há alguns anos atrás (num dia de abril, em 1988), morei até os 19 anos em Colatina, um lugar quente no Norte do Espírito Santo, e vim para Niterói estudar Jornalismo. Saí da faculdade, mas não de Niterói e trabalho no Rio como repórter de TV. Gosto de escrever, ler, cozinhar, especialmente se eu não for comer sozinha, adoro ficar largada no sofá assistindo a séries/filmes/novelas acompanhada do namorado ou de amigos ou com todo mundo junto. Ah, e com um brigadeiro na colher!

  • Samyle

    Adorei a receita, me arrependi de ter demorado tanto a testar!

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos