18 de abril de 2014 | Culinária & FVM | Texto: , and | Ilustração:
Nossas primeiras e infalíveis receitas (continuação)

Na semana passada a gente contou porque gosta tanto de botar a mão na massa, e a Luiza e a Bárbara compartilharam suas receitas. Esta semana é a vez das outras meninas do grupo dividirem seus quitutes infalíveis. Tem o pão super fácil da Nicole, o bolo super super fácil da Jade e o cookie perfeito da Maísa. Depois contem pra gente como ficou.

 Khachapuri ou o Pão Mais Fácil do Universo – por Nicole Ranieri

Vida de intercambista nem sempre é a festa que as pessoas imaginam – no meu caso, não é quase festa nenhuma. Eu e meu irmão nos mudamos para a Irlanda em março de dois mil e treze e, no último inverno, em dezembro, ambos ficamos desempregados. Isso nos foi um enorme incentivo para pesquisar receitas diferentes: eu buscava receitas de panificação e confeitaria, ele buscava pratos salgados. Eis que encontramos este pão, o Khachapuri, que é o prato típico da Geórgia, aquele país pequenino abaixo da Rússia, e que era a união de nossas preferências: um pão salgado, recheado de queijo, cebola e ovos, que serve como jantar.

A receita é do maravilhoso Zakuskas, e foi ela que me salvou de um inverno deveras triste e cinzento, que acabou perfumado de pão fresco e queijo derretido.

Sei que fazer pão em casa parece terrivelmente difícil, mas prometo do fundo do meu coração que este não é. Ele rende quatro pães médios e o custo da receita é bem baixo.

Ingredientes do pão

200 ml de iogurte natural

1/2 colher de sopa de açúcar (rasa)

1/2 colher de sopa de sal (rasa)

1/2 colher de sopa de bicarbonato de sódio

entre 2 e 2 1/2 xícaras rasas de farinha de trigo (eu geralmente uso apenas 1 xícara e 3/4)

Ingredientes do recheio

1 cebola pequena

2 fatias de 0,5 cm de queijo (o que preferir; usei cheddar maturado, mas deve ficar divino com mussarela, gorgonzola ou provolone)

Modo de preparo

1. Em uma bacia de cozinha, misture com uma colher o iogurte, o açúcar, o bicarbonato e o sal. Não precisa bater, até porque isso pode destruir a reação entre o iogurte e o bicarbonato, que fazem o pão crescer. Fica assim, cheia de bolhinhas, parecendo a superfície da lua:

1

2. Em seguida, adicione a farinha aos poucos, meia xícara ou um quarto de xícara por vez. Todas as vezes que fiz esse pão usei apenas 1 e ¾ xícaras de farinha, portanto, vá sentindo a massa. Se ela chegar na consistência da foto a seguir, ela não precisa de mais farinha, e precisa ser deixada descansando por 20 minutos. É essencial que o pão fique “dormindo” ou, nesse caso, “cochilando”, por 20 minutos, para que o iogurte e o bicarbonato terminem de reagir criando bolhas de ar na massa, que deixará o pão mais fofinho depois de pronto.

2

Enquanto o pão descansa, vamos para o recheio: descasque e pique a cebola em pedaços beeem pequenos. Isso é porque se forem grandes, eles podem furar a massa e caírem. Faça o mesmo com o queijo, cortando os menores cubinhos que você conseguir.

3 4

Agora que se passaram 20 minutos e o seu recheio está pronto, está na hora de montar os pãezinhos! Divida a bola de massa em 4 (foto 5) e, numa bancada enfarinhada, abra uma das quatro partes com os dedos, tentando chegar num formato próximo a de um círculo (não precisa ficar bonito), até que a massa tenha uma espessura de mais ou menos 0,5 cm. Coloque um punhadinho de recheio no meio do pão, mas não exagere! Pode salpicar um pouco de pimenta, salsinha ou páprica sobre o recheio.

5

Agora, seguindo o gif a seguir, você vai dobrar as bordas do pão para dentro como um origami, formando uma trouxinha.

3787921

Sei que parece maldade, mas é hora de amassar essa trouxinha, para espalhar o recheio e deixar o pão fininho de novo.

7

Após repetir o processo nos quatro pães, é hora de fritá-los na frigideira. Isso mesmo, esses pãezinhos são fritos como panquecas!

Coloque uma bolinha pequena de manteiga na frigideira e, com fogo médio, deixe-a derreter. Espalhe a manteiga pela frigideira e frite um pãozinho por vez, virando-os após 4 minutos.

8

9

TCHARAM! Eis seus khachapuris caseiros, perfeitos para impressionar a sua avó e virar a neta mais bem falada da rua.

10

 

Bolo de caneca – por Jade Cavalhieri

Sempre fui uma pessoa muito estabanada, o que deixava minha mãe morrendo de medo de que eu me aproximasse do fogão quando criança. E também sempre fui tremendamente preguiçosa. Daí juntei esses dois defeitos e fiz do micro-ondas o meu maior aliado: ele estava sempre ali antes de ir pra escola, quando descia mais tarde pro almoço e, é claro, na hora do desespero atrás de um docinho. Por isso a receita escolhida é a de bolo de caneca! É estupidamente fácil, rápida e a gente sempre tem os ingredientes à mão. Lá vai:

Ingredientes da massa

1 ovo pequeno

4 colheres (sopa) de leite

3 colheres (sopa) de óleo

2 colheres (sopa) rasas de chocolate em pó

4 colheres (sopa) rasas de farinha de trigo

4 colheres (sopa) rasas de açúcar

1 colher (chá) rasa de fermento em pó

Ingredientes da cobertura

2 colheres (sopa) de leite

2 colheres (sopa) rasas de chocolate em pó

1 colher (chá) de café solúvel

1/2 colher (sopa) de manteiga

Modo de preparo

1. Primeiro bata o ovo com um garfo até ficar bem homogêneo.

2. Acrescente os outros ingredientes, primeiro os líquidos e depois os sólidos, e misture bem. Não se preocupe com a consistência porque fica bem líquido mesmo

3. Coloque no micro-ondas por três minutos. É normal que o bolo cresça muito e murche logo que desligar

4. Para fazer a cobertura, misture o leite e o chocolate e depois acrescente o café solúvel (não precisa se você não curtir café, mas eu devo dizer que é o que dá um toque especial)

5. Adicione a manteiga e coloque no micro-ondas por apenas um minuto (foto 8)

6. Dai é só colocar a cobertura por cima do bolo e ele estará prontíssimo pra ser devorado!

bolodecaneca-barbaracarneiro

Os melhores cookies do mundo – por Maísa Amarelo

Começar a cozinhar é algo que ocorre num tempo diferente pra cada pessoa, e há ainda aquelas pessoas que nunca cozinharam e jamais cozinharão— varia da vontade e necessidade de cada um. No meu caso, a necessidade de cozinhar existe desde sempre, ou pelo menos desde que eu me lembro.  Minha vó é ótima em várias coisas, dentre elas destaco: ótima cozinheira e ótima vó! Desde que me lembro a casa dela era um dos lugares mais divertidos do planeta, porque sempre que eu ia visitá-la ela inventava altas brincadeiras, e dentre elas as minhas preferidas eram a de pintora e a de cozinheira. Comecei a cozinhar principalmente bolos e doces (que além de deliciosos de cozinhar, pra criança são a maior delícia de comer), e assim aprendi a ver o ato de cozinhar como uma diversão e, como se divertir é sempre necessário, eu tenho a necessidade de cozinhar por lazer desde a infância.

Quando fui escolher a minha primeira receita pra Capitolina, quase fiz um bolo de chocolate com uma cobertura maravilhosa que só a minha vó sabe fazer, mas aí lembrei que o tema dessa edição não era só começo, mas também identidade, então achei que deveria passar uma receita que me representasse melhor. Escolhi ensinar a vocês os melhores cookies do mundo (sem nenhuma modéstia mesmo, até por que isso também tem um pouco a ver comigo) porque essa foi a primeira receita que eu pude chamar de minha. Havia uma receita de cookies que passou da minha vó pra minha irmã e da minha irmã pra mim, e que já era muito boa. De tanto fazer essa receita cheguei no ponto em que não mais a reproduzia e sim a incrementava, até que cheguei a esta receita final, que agora eu passo pra vocês, esperando que não só se deliciem, mas também possam posteriormente incrementá-la e fazer da minha receita uma receita própria de cada uma de vocês!

Ingredientes

2 e 1/2 xicara de farinha

1 xicara de açucar branco

1 xicara de açucar mascavo

1 colher de sopa rasa de fermento

1 colher de café rasa de sal

1 colher de sobremesa de essencia de baunilha

200g de manteiga

3 ovos médios

450g de chocolate meio amargo

5 castanhas do pará medias

margarina e farinha para untar as formas

Preparo

1. Antes de tudo, coloque uma música e comece a picar o chocolate e as castanhas. Eu gosto de deixar as castanhas bem pequenininhas (quase como se fossem raladas) e os chocolates bem grandões, mas isso depende do chocolate que você comprou: você pode comprar ele em gotas, daí nem precisa picar. Pode comprar aquelas barras convencionais, e optar por colocar os tijolinhos inteiros ou partidos, ou pode comprar aquelas barronas de fazer receita (essas são minha preferidas, porque dá pra tirar umas lascas BEM grandes).

CastanhaeChocolate

2. Depois de tudo picado, vamos começar a fazer a massa. Numa vasilha, misture todos os ingredientes secos (açucares, farinha, sal e fermento) até obter um pó homogênio

ingredientes secos

OBS.: ovos são um ingrediente malandro, e dois cuidados são fundamentais, tanto nesta como em qualquer outra receita da sua vida:

-Sempre lave as cascas dos ovos antes de quebrá-los, às vezes uma lasquinha cai dentro da clara/gema e caso isso aconteça é melhor ter a certeza de que o ovo estava limpo.

-também é sempre bom primeiro quebrar o ovo num potinho e depois transferi-lo pra vasilha onde se está cozinhando, assim, se você der o azar de quebrar um ovo podre é só jogá-lo fora, e não jogar fora TODA a receita.

SobreOvos1

3. Agora devemos acrescentar os ingredientes molhados (ovos, baunilha e manteiga)

Coloque a manteiga no micro-ondas por cerca de 3 minutos, para que ela derreta. Enquanto isso, acrescente os ovos e a baunilha e dê uma mexidinha prévia. Depois adicione a manteiga derretida e mexa até ter uma massa homogênia e meio viscosa.

Molhados

 

massa1

4. Agora ligue o forno alto 280ºc˜ 300ºc e deixe pré aquecendo.

Pegue farinha, a margarina, a castanha e o chocolate.

Adicione a castanha e o chocolate à massa e use a margarina e a farinha para untar as formas.

5. Essa receita rende cerca de 15 cookies, os quais em geral eu distribuo por 3 bandejas.

NasFormas

6. Cada cookie deve ser mais ou menos no tamanho de um punho fechado e todos devem estar bem espaçados, pois a massa se esparrama

Tamanho

7. Antes de colocá-los no forno, diminua a temperatura pra forno baixo 150ºc ˜ 180ºc

Depois aguarde 20 minutos. A massa deve ter se esparramado e estar um pouco mais morena e o cheiro no ar delicioso. Desligue o forno (se achar que eles não estão com muito cheiro ou não bronzeados o suficiente deixe eles dentro do forno com a chama apagada, o calor do forno terminará o cozimento e não há perigo deles queimarem) tire as formas do forno e espere mais 30 minutos para desenformá-los. (Quentes eles continuam meio moles e acabam quebrando quando se tenta desinforma-los. Às vezes eu não espero, mas só por que eu não tenho problema de comer cookies quebrados)

8. Agora que está tudo pronto, delicie-se. Os cookies já são uma delícia puros, mas acompanham muito bem, sorvetes, morangos, um copo de leite ou café.

CookiePronto

9.Bom apetite!

 

Nicole Ranieri
  • Colaboradora de Culinária & FVM
  • Colaboradora de Cinema & TV
  • Vlogger

Nicole é Paulista de 22 anos, mas mora em todos os lugares e pertence a lugar nenhum. Estuda administração com foco em exportação mas é gente boa, não gosta de tomate mas é uma pessoa do bem, curte uma coisinha mal feita e não recusa jamais uma xicara de chá verde. Se fosse uma pizza, Nicole seria meia espinafre, meia cogumelo.

Jade Cavalhieri
  • Colaboradora de Culinária & FVM

Boneca trouxa inveterada que perde muito tempo reclamando e clamando direito à preguiça. É escorpiana com ascendente em áries e ama mostarda de uma forma não muito saudável. Se identifica com nuvens cirrocumulos e alguma parte dentro dela ainda quer ser astronauta.

Maísa Amarelo
  • Colaboradora de Culinária & FVM
  • Ilustradora

21 anos, cursando o primeiro de design. Pras coisas que não gosta de fazer, inventa um monte de regras. Já as que gosta - como cozinhar - faz sem regra nenhuma. É muito ruim com palavras, ainda assim resolveu escrever sobre suas receitas que, em geral, não tem medida alguma.

  • Lin

    Pessoas! Coloquem receitas veganas também. Por favor :c

    • http://bobbing-for-apples.tumblr.com/ Nicole Ranieri

      Oi Lin,
      Obrigada pela sugestão! A gente quer colocar receitas que abranjam o máximo de dietas possíveis, então guardaremos a sua ideia com carinho.
      Beijão!

  • Patricia Scarpin

    Nic, que delícia de post esse seu – o pão ficou lindo, me deu água na boca, e as fotos são puro amor! <3 Amei esta receita, se tem pão e queijo eu sou feliz, e misturados então é a minha ideia de paraíso. <3 Parabéns pelo texto lindo e fotos idem. xx

  • Pingback: Especial Férias: se divertir em casa | Capitolina()

  • Pingback: Cookies veganos de banana - Capitolina()

  • Pingback: Links do mês #10: Janeiro - Capitolina()

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos