13 de maio de 2015 | Tech & Games | Texto: | Ilustração: Gabriela Sakata
O fantástico manual do Abominador de spoiler

Não sei o que mudou na nossa sociedade de uma hora para a outra, mas a ideia do entretenimento sem spoilers começou a ser levada bastante a sério. Antigamente, não existia esse mimimi. Todo mundo sabe, por exemplo, que Jesus morre, mas ressuscita. Isso nunca foi novidade pra ninguém e ninguém nunca reclamou de descobrir esse spoiler chocante da Bíblia. O que acontece, então, hoje em dia, que contar um spoiler virou quase pecado capital e crime de segurança nacional?

O termo spoiler vem do verbo da língua inglesa: to spoil, que pode ser traduzido em português como estragar, arruinar, deteriorar e por aí vai. O spoiler, então, seria o causador de tal tragédia. A palavra, entretanto, nem sempre foi associada à indústria de entretenimento: no inglês, frutas podem “spoil” e crianças também, se você mimá-las o bastante. O uso do verbo para se referir àquele que revela para outra pessoa parte importante de uma trama, seja de um filme, de um livro, ou de uma série, é relativamente novo. No português, o neologismo surgiu com a chegada da internet, na qual o termo se popularizou de vez.

Eu não sou dessas que se importam com isso. Talvez eu tenha atingido algum nível budístico de paz mental em que passei a não me importar necessariamente com os fatos, mas apenas com a maneira como estes serão construídos e desenvolvidos ao longo da obra. Ou, talvez, a faculdade de Letras tenha me tornado chata assim; afinal, onde já se viu professor contar tanto final de livro para alunos desavisados? A conclusão é que eu não me importo mesmo, mas como aqui na Capitolina tentamos ser muito empáticas, desenvolvemos hoje, para você, Abominador de spoiler, algumas diquinhas especiais para você poder se proteger deles. Afinal, winter is coming, não é mesmo, minha gente?

Não frequentar redes sociais

Essa dica é um pouquinho difícil de ser colocada em prática, já que nós vivemos muito online hoje em dia. Mas o verdadeiro Abominador de spoiler não frequenta Facebook e passa longe, longíssimo, do Twitter e do Tumblr. Durante as épocas em que séries e filmes famosos estão passando na TV ou no cinema é preciso fazer uma desintoxicação total de redes sociais. E não acredite que, só porque quase nenhum dos seus amigos é fã de Game of Thrones, por exemplo, que não vai aparecer lá na sua timeline do Facebook alguém falando do cabelo da Sansa que era ruivo e agora é preto ou da milésima vez em que o Jon Snow se utilizou do juramento da muralha como argumento para não fazer alguma coisa. As pessoas gostam de conversar sobre o novo. Então, se você não é a pessoa mais atualizada do mundo, não vê todos os filmes assim que saem e não assiste a todos os episódios em tempo real, melhor ficar longe, bem longe das redes sociais.

Não abra textos do Buzzfeed

Não queria ficar apontando dedos no amiguinho, mas, às vezes, a gente tem que dedurar certas pessoas pelo bem da humanidade. O Buzzfeed é um site incrível, umas das melhores mídias de hoje em dia. Mas nós sabemos que estaremos correndo grande risco na maioria de seus textos. Sabe aqueles títulos tipo: 20 cenas mais marcantes de “insira nome da série aqui”; 10 momentos em que “insira nome de personagem” foi totalmente incrível; 30 dicas de amor que você aprendeu com “insira nome de série/livro/filme”. Esse tipo de artigo desperta muito a nossa curiosidade, mas sempre estão repletos de spoilers que não aparentam ser de fato. É preciso ser muito sábio ao navegar pelo Buzzfeed, tome bastante cuidado, capitão.

Não pesquise nada sobre o assunto

Essa dica é um pouco ousada, mas é preciso que seja respeitada. No momento em que você digita o nome de um livro/série/filme no Google (ou em qualquer outro site de busca), você entrou diretamente em um campo minado. Escolha bem os links que irá clicar. Às vezes, você quer apenas saber um simples fato sobre o personagem X, clica na página dele na Wikipedia e BOOM: data e local da morte do dito cujo. Nenhum site é inocente na vasta internet, então, para se prevenir, melhor não pesquisar.

Ponha sua armadura! 

Em uma batalha contra spoilers, nada melhor do que reunir as melhores ferramentas disponíveis para poder lutar contra esse mal. O Google Chrome possui uma extensão desenvolvida justamente para você, guerreira. O Spoiler Shield é um app criado para bloquear possíveis spoilers que encontrar internet afora. É possível selecionar um programa de TV ou um filme e bloqueá-lo. Desse jeito, o app filtra todos os posts das suas redes sociais, excluindo aqueles que podem apresentar alguma ameaça. O Tumblr Savior é outra extensão para o Chrome, dessa vez focado em destruir publicações que tenham spoilers dentro do Tumblr. O app permite com que você faça uma “lista negra” de palavras e termos. No Twitter, os desenvolvedores do site do passarinho azul criaram uma extensão para o site, o Tweetdeck, que permite bloquear frases e hashtags.

Acredito que, seguindo essas dicas, você estará mais do que preparada para conseguir viver uma vida sem spoilers. Por fim, gostaria de alertar também que é sempre bom parar de conversar com aquela miga que sempre vem e fala, totalmente sem querer, um dos maiores spoilers que você já pode imaginar na sua existência como Abominador de spoilers. Porém, como talveeeeeeeez eu seja esse tipo de pessoa, ponho essa dica aqui no último parágrafo esperando que ninguém leia. Não quero perder amigos, né!

Dora Leroy
  • Coordenadora de Quadrinhos
  • Ilustradora

Dora Leroy tem 21 anos e acredita que o universo é grande demais para não existir outras formas de vida inteligente por aí. E, enquanto espera uma invasão alienígena acontecer, gosta de ler livros que se passam em universos mágicos e zerar séries do Netflix.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos