25 de dezembro de 2015 | Culinária & FVM | Texto: | Ilustração:
Para equilibrar as energias: bracelete de pedra e macramê

Nosso corpo, os lugares, as plantas, as pedras, o ar: tudo está cheio de energia. A gente não consegue enxergar essa energia, mas ela tá ali, sendo absorvida e expelida por tudo o que faz parte do planeta. Mas nem sempre as energias vêm pra gente de um jeito positivo, e às vezes é preciso filtrá-las. Pode ser só usando a nossa própria vontade, ou pode ser com a ajuda de outros objetos.

Aqui na Capitô a gente já ensinou a fazer um amuleto auspicioso, mas dessa vez eu vou ensinar a fazer um outro tipo de amuleto – um bracelete – que fica pertinho do nosso corpo, pra andar sempre com a gente, e de quebra uma técnica de artesanato que pode ser expandida pra feitura de vários outros acessórios, que é o macramê. Primeiro é preciso encontrar uma pedra. É legal saber que cada pedra tem um significado, então a escolha da pedra é essencial, porque vai depender da sua necessidade. Eu sempre uso uma sodalita no pescoço; ela é a pedra da clarividência, ajuda a abrir nosso terceiro olho e aumenta nossa percepção. Hoje eu ensino a fazer um bracelete de fio com citrino que traz prosperidade.

A gente vai precisar de três coisas:

  • pedras
  • fio encerado
  • tesoura

001

Cortar 3 pedaços de fios de 80cm cada.

002

Dobrar na metade e prender em alguma base. Eu usei minha prancheta de desenho, mas pode ser só um pedacinho de madeira com um prego ou o dedão do pé!

003

Com outro pedaço de fio, bem grandão, ou do próprio novelo, amarrar os fios presos.

004

Agora é só enrolar, enrolar, enrolar que vai ir surgindo uma correntinha.

005

Quando chegar num tamanho bom pro seu braço, um pouco menos da metade do pulso, é só dar um nó pra começar o castroado sem desmanchar o resto.

006

O castroado é uma redinha que vai segurar a pedra, e pra começar é preciso dar nós de dois em dois fios. Vai dar 3 nós e o fio maior fica de fora.

007

Agora é preciso dar mais nós de 2 em 2, mas dessa vez com outro fio. Explicando melhor: os nós foram dados nessa ordem: 1 com 2, 3 com 4 e 5 com 6, agora o ordem dos nós alterna e fica 2 com 3, 4 com 5 e 6 com 1. Depois volta pra primeira ordem e assim por diante.

008

Quando chegar num ponto que dá pra encaixar a pedra é só colocar ela e continuar o castroado até ela ficar presa dentro da rede.

009

Continuar o mesmo processo de enrolar os fios formando uma correntinha.

010

Quando chegar no tamanho certo pro seu braço é só dar um nózinho e queimar a pontinha do fio maior, que tava sendo usada pra enrolar o bracelete.

011

Prontinho! Agora é só usar os fios que sobraram pra amarrar o bracelete no seu braço. Dá pra fazer uma trancinha com o resto do fio, pra não virar uma bagunça!

012

Dica: existe um livro muuuuito maneiro, chamado Bíblia dos Cristais, que tem muito conteúdo sobre pedras, seus significados, etc. 

Como eu disse antes, energia entra e saí, então é bom saber desenergizar e reenergizar o seu bracelete. Tem vários jeitos de fazer isso. Se a pedra não for porosa, dá pra energizar ela numa mistura de água com sal grosso ou infusão de ervas da sua escolha, dá pra deixar ela mergulhada por uma noite e/ou dia, sob a luz da lua e do sol, ou ainda banhar a pedra em alguma fonte natural de água corrente, como o mar ou rio.

Bárbara Fernandes
  • Colaboradora de Culinária & FVM
  • Ilustradora

Bárbara, 21 anos, vinte vividos na cidade de São Paulo até o dia da fuga pro sul numa tentativa falha de pertencer a algum lugar. Não sabe fazer decisões, medrosa além do normal, odeia usar sapato, sempre lê tudo o que está escrito nas embalagens, gosta de ficar conversando com os gatos e de tomar banho no escuro.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos