3 de maio de 2015 | Estilo | Texto: | Ilustração: Clara Browne
Reflexo

Há séculos nos olhamos no espelho
mas nunca por vaidade.
Olhamo-nos por ódio, repulsa,
nojo: Chegue mais perto,
Que marca é essa?
Uma espinha? Um cravo? É o tempo?
Que olheiras!

As mãos deslizam no rosto: imagem, forma
Repulsa…
Estes lábios pálidos, estes olhos vazios,
um rosto muito gordo, um rosto muito fino.
Há séculos esta mesma resposta,
a mesma necessidade de pó, blush, batom
a mesma insegurança de ser
– exagerada!
– desleixada!

Há algo errado: Meu deus!, você está bem?
– é que você parece… doente, estranha
está pálida demais,
as olheiras muito profundas….
muito magra!
a cima do peso!
Gorda!
Gorda!
Gorda!
E estas sobrancelhas…
O nariz, o queixo, os dentes tortos,
o sorriso amarelo.
Orelhas grandes demais, pequenas demais, orelhas de abano.
Aquele corpo torto: Será que sou mesmo mulher?
Não pareço com uma.
A mão escorre pelo corpo: Muitas dobras, muita pele,
muitos ossos, muita gordura.
Como alguém pode gostar
de uma criatura como esta?
Os pelos sempre escuros:
É preciso tirá-los.
Extingui-los.
Joelhos para dentro, pés para fora
Seria isto um ser humano?
A mão desliza pelo espelho
desenha uma imagem estranha seguindo as linhas do que talvez seja um corpo.
Não há vaidade neste ato.
Mas agora também não há repulsa.
Não aceitamos nem refutamos,
mas a mão esmurra
quebra
o que era espelho vira caco
o que era mulher vira livre.

Clara Browne
  • Cofundadora
  • Ex-editora Geral

Clara nasceu em 1994 no Rio de Janeiro, mas se mudou para São Paulo ainda pequena. Estuda Letras e sempre gostou mais de poesia do que de prosa. Ama arte moderna, suéteres e o musical Jesus Cristo Superstar. Aprendeu a fazer piadas com seu nome e sobrenome por sobrevivência. Em setembro de 2013, teve a ideia da Capitolina, a qual co-editou até setembro de 2016. Hoje em dia, ela escreve pra um montão de lugares. É 50% Corvinal e 50% Lufa-Lufa.

  • Ana Carolina Amaral

    Nossa, eu me apaixonei por esse texto, parabéns!

  • Mimi

    Clara sempre arrasando!!

  • itismesomeone

    Lindo!

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos