10 de junho de 2017 | Relacionamentos & Sexo | Texto: | Ilustração: Gabriela Nolasco
Sozinha no Dia das(os) Namoradas(os)? Vem cá, miga!
IMG_20170611_232510

ia das/os namoradas/os. Cinema lotado de gente. Filmes românticos nas telinhas. Andar pelas ruas e ver aqueles casais abraçados. Buquês de rosas vermelhas sendo carregadas de cima para baixo. Restaurantes lotados. Tudo feito para eles: os casais.

E até então tudo poderia estar numa boa, se a/o ex não tivesse acabado com a gente; se não estivéssemos tristes porque já foram alguns 12 de junho sem companhia; se todas as amigas não estivessem namorando, menos a gente… A lista poderia ficar bem grande.

Bom, alguns dirão que esse é um dia como qualquer outro, pensado pelo capitalismo para gastarmos mais dinheiro. E estão certos. É isso mesmo. O problema é que saber disso não significa que a tristeza necessariamente ficará jogada de lado e não nos sentiremos mal por esse clima todo pensado para os casais.

É por isso que viemos te lembrar que ser feliz não está necessariamente associado com ter um/a namorado/a. E que, mesmo em um dia como esse, é superimportante tentar ficar bem consigo mesma e entender que a trajetória de cada pessoa difere, não sendo o mesmo momento em que todas irão começar a namorar ou que todas irão terminar namoros que haviam sido começados.

Para além de te lembrar dessas coisas, fizemos uma listinha do que pode ser feito em um dia como esse – ou no final de semana que o antecede:

1) Curtir a companhia das amigas:

Que tal convidar as amigas para um rolê? Vocês poderiam fazer um piquenique, sair para dançar, ir em um restaurante legal ou ver um bom filme. Já assistiram Mulher Maravilha? O filme é maravilhoso!!!

2) Investir em uma programação caseira:

Se não for o caso de querer ver gente, você também pode ver um filminho/série na Netflix. Sabe como é começo de mês, chegaram novos filmes, provavelmente você não viu todos. Além do mais, tem temporada nova de Orange Is The New Black. Por sinal, ótimo momento para ser lançada!

 3)  Comer seu prato preferido:

Seja indo a um restaurante, cozinhando ou pedindo, comer é uma das melhores formas de esquecer as coisas chatas ao nosso redor.

4) Criticar os filmes melosos:

Você também pode pegar aquele filme romântico clichê se juntar com uma amiga, ou sozinha mesmo, e ficar rindo de quantas besteiras tentam nos empurrar goela abaixo sobre o romantismo ou a importância de ser um par.

5) Ler:

Pode ser o dia de tirar aquele livro da estante para reler. Ou baixar alguma obra nova na internet e colocar em seu e-reader. Que tal?

6) Dar-se um presente:

Essa é uma das minhas dicas preferidas. Presentear-se. Melhor que comprar presente para os outros é comprar para si mesmo. Fala sério! Se tiver uma graninha sobrando você pode se dar aquela peça de roupa que quer há um tempão, aquele caderno maravilhoso que viu outro dia, aquela bijuteria nova, uma lingerie bacana, um pijama para o inverno… Nossa, quanta coisa! E nem precisa se preocupar se quem vai receber o presente vai ou não gostar, afinal, será você mesma.

7) Lembrar que é mais uma segunda como qualquer outra e tentar não ficar triste:

Se não puder fazer nenhuma das coisas dessa lista, é bom lembrar que é só mais uma segunda-feira. Terça tudo volta ao normal. Quarta nem se fala.

Esperamos que essa listinha ajude… caso não ajude, vamos reforçar algo importante: quase tudo que podemos fazer na companhia de alguém, também podemos fazer sozinhas. Não devemos passar vontade de eventos, comidas ou filmes apenas por naquele momento não ter alguém para fazer aquilo conosco. Isso não vale só para o Dia das/os namoradas/os, vale para todos os dias do ano. Portanto, é bom deixar bem anotadinho mentalmente que a melhor companhia do mundo você já tem e é você mesma.

Fernanda Kalianny
  • Colaboradora de Relacionamentos & Sexo
  • Colaboradora de Se liga
  • Coordenadora de Poéticas

Fernanda Kalianny Martins Sousa , 26 anos, fez Ciências Sociais na USP e cursa doutoraddo em Ciências Sociais na Unicamp. Adora ler sobre aquilo que informa e complementa sua formação enquanto ser humano, então sua área de estudo tem tudo a ver com aquilo que sente ou é (estuda raça, gênero e sexualidade). Escreve poemas e acredita que sempre será "amor da cabeça aos pés". O coração, intensidade e impulsividade controlam quase todas as ações. Ama apaixonadamente e vive as paixões da forma mais cheia de amor possível. Antes que sufoque com o que fica para dentro, coloca tudo no papel.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos