30 de agosto de 2014 | Ano 1, Edição #5 | Texto: | Ilustração:
Sugestões de entretenimento #5: Cores
Ilustração: Mariana Paraizo.

Ilustração: Mariana Paraizo.

LIVROS

ACorpurpura

A cor púrpura (The color purple, 1982) é um livro da feminista estadunidense Alice Walker e retrata a vida de mulheres negras no estado sulista da Georgia na década de 1930. A história realista da vida das mulheres do livro é influenciada pela dificuldade de ser mulher e negra em um estado sexista e racista. É leitura obrigatória para aquelas que se interessam pela história dos direitos civis e do feminismo nos Estados Unidos. A história foi adaptada em filme em 1985 por Steven Spielberg, estrelando Whoopi Goldberg, Danny Glover e Oprah Winfrey.

FlictsFlicts (1969) é um livro infantil do escritor Ziraldo. É a história de uma cor que não consegue se encaixar em nenhum lugar por ser “diferente”, mas eventualmente encontra seu lugar no mundo: a lua. É totalmente adorável.

 

“Não tinha a força do Vermelho
não tinha a imensidão do Amarelo
nem a paz que tem o Azul
Era apenas o frágil e feio e aflito Flicts”
Ziraldo.

AzulCorMaisQuenteAzul é a cor mais quente (Le bleu est une couleur chaude, 2010) é originalmente uma história em quadrinhos criada pela francesa Julie Maroh. Se você curtiu o filme, provavelmente a história em quadrinhos vai ganhar lugar no seu coração, também – a história não é exatamente igual à do filme, mas é emocionante e romântica.

 

SÉRIES

RuPaulRuPaul’s Drag Race é um reality show de competição entre drag queens. Existe algo mais colorido do que drag queens? Eu acho que não. A competição já teve seis temporadas e é comandada por RuPaul, que como drag queen foi muito famosa nos anos 90. Os episódios mostram as drags queens costurando, improvisando, dançando – é perfeito para quem quer uma distração leve e cheia de brilho.

OrangeOrange is the New Black (Laranja é o novo preto, em inglês) é uma das séries do momento. A série, que está na segunda temporada, acompanha a vida de presidiárias em uma prisão federal. A protagonista é Piper Chapman, uma boa moça bissexual que transportou drogas para uma ex-namorada durante uma viagem e foi presa pelo crime anos depois, quando já estava noiva de outra pessoa e levava uma vida longe de criminosos. Mas o melhor da série são as coadjuvantes: é o seriado mais diversificado da televisão e incrivelmente aprofundado na vida de cada uma das prisioneiras. Essa diversidade aproxima o público da vida das personagens por serem tão diferentes do que estamos acostumadas a ver na TV.

 

FILMES

PIPA garota de rosa shocking (Pretty in pink, 1986) é uma comédia romantica clássica dos anos 80, escrita por John Hughes (Clube dos cinco, Gatinhas e gatões, Curtindo a vida adoidado) e protagonizada pela gatinha Molly Ringwald. O filme conta a história de uma menina simples que se apaixona por um menino rico e como esse romance se desenrola durante o último ano do ensino médio. Claro que esse clássico envolve um baile de formatura e um famoso vestido cor de rosa.

MoulinRougeMoulin Rouge – Amor em vermelho (2001) é um musical dirigido por Baz Luhrmann inspirado em óperas clássicas. A história acontece em Paris em 1899, no famoso bordel Moulin Rouge, onde um jovem poeta se apaixona pela mais linda cortesã: Satine (Nicole Kidman). O filme é uma explosão de cores que hipnotizam nas cenas de can-can regadas a drogas e sensualidade. De quebra, o personagem de Henri de Toulouse-Lautrec aparece como amigo do jovem poeta.

BVBlue Valentine – Namorados para sempre (2010) é um filme sobre um casal, vivido por Ryan Gosling e Michelle Williams, em uma crise no relacionamento de alguns anos. Embora seja um filme muito triste (em inglês, a cor azul, blue, também é usada para descrever um estado de tristeza), é um filme bonito e realista sobre as dificuldades de construir a vida ao lado de alguém. A excelente trilha sonora foi feita pela banda Grizzly Bear.

TatuagemTatuagem (2013) é um filme nacional do Hilton Lacerda. Uma trupe de teatro, Chão de Estrelas, se apresenta em um teatro em Pernambuco em 1978. A história acompanha o romance de um jovem soldado e o líder desse grupo de teatro – um encontro de dois mundos: um mundo colorido, extravagante e alegre com um mundo militar, cinza e rigido.

+ Bônus: Escrevemos há pouco tempo sobre os incríveis e coloridos filmes de Wes Anderson.

MÚSICA

Em inglês, a cor azul, blue, também é usada para descrever um estado de tristeza. É por isso que existem tantas músicas em inglês com a palavra “blue” na letra. Aqui estão algumas das minhas letras azuis tristes favoritas:
Wilco – Sky blue sky

Vashti Bunyan – Winter is Blue

Peter Bjorn & John – Blue Period Picasso

Bob Dylan – Stuck Inside Mobile with the Memphis Blues Again

Joni Mitchell – Blue

+ Bônus: Este mês tivemos duas playlists aqui na Capitolina, nossa tradicional playlist do mês, sobre cores, e uma só de blues, acompanhando a matéria da Jade Cavalhieri sobre o assunto.

Rebecca Raia
  • Coordenadora de Artes
  • Colaboradora de Relacionamentos & Sexo
  • Coordenadora Editorial

Rebecca Raia é uma das co-fundadoras da Revista Capitolina. Seu emprego dos sonhos seria viajar o mundo visitando todos museus possíveis e escrevendo a respeito. Ela gosta de séries de TV feita para adolescentes e de aconselhar desconhecidos sobre questões afetivas.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos