11 de agosto de 2014 | Culinária & FVM, Edição #5 | Texto: | Ilustração:
Tutorial: bolo de arco-íris!

 

Ilustração: Bárbara Fernandes

Ilustração: Bárbara Fernandes

O arco-íris é um desses fenômenos da natureza que faz a gente acreditar em mágica. Será que uma coisa tão bonita e bem feita pode mesmo ser só a interação da luz com gotas de água num ângulo propício? Seja qual for a sua resposta pra isso, eles são sempre incríveis – seja por sua qualidade etérea ou pelo fato de suas propriedades físicas gerarem um resultado tão visualmente interessante pra gente.

A mitologia que o cerca tem sempre a ver com uma mensagem divina de alguma tipo, e as histórias de tesouros no final do arco-íris só reforçam o caráter mágico da coisa. Ele aparece em vários momentos da história, e a primeira vez que foi visto na literatura foi na Bíblia.

Mesmo com toda a explicação teórica que temos hoje em dia, o arco-íris mantém uma áurea de mistério nessa beleza particular da combinação de cores. Não é surpresa nenhuma, então, que ele continue aparecendo em várias áreas – inclusive na cozinha! A internet adora fotos do famoso “bolo arco-íris”, elas estão no tumblr, no pinterest… Eu confesso que até tentar a receita, achava que não era de verdade não. Mas, apesar de dar algum trabalho, até que é tranquilo de fazer, viu? Separe umas horinhas num fim de semana e chama uma galera, porque não dá pra comer sozinho. Eu fiz com duas amigas, foi super divertido, mas sobrou muito, muito bolo! Como tem cobertura e um monte de corante, a receita é bem docinha. E, como tem SEIS CAMADAS, é bem grande também.

A gente escolheu fazer a cobertura de chantilly porque é mais simples, mas qualquer cobertura branca serve, ou mesmo de brigadeiro, doce de leite, o que você tiver vontade. O bolo tem um gosto bem neutro, então não deve ficar esquisito com outras coberturas.

Para o bolo

220gr de manteiga

2 e 1/3 xícaras de açúcar

5 claras de ovo, em temperatura ambiente

2 colheres de chá de extrato de baunilha

3 xícaras de farinha de trigo

4 colheres de chá de fermento

½ colher de chá de sal

1 ½ xícara de leite, em temperatura ambiente

Corante alimentício (amarelo, azul e vermelho): usei o em gel, que deixa a cor mais forte. Aí, pra fazer as seis cores, é aquele esquema: é só misturar amarelo e azul pra fazer o verde, amarelo e vermelho pro laranja, e o azul com o vermelho para o roxo. Dá pra comprar as seis cores já prontas também! Eu preferi misturar pra ficar com menos corante sobrando depois, já que não costumo usar.

Para a cobertura de chantilly:

500ml de creme de leite fresco

3 colheres de sopa de açúcar

Foto 1

Preaqueça o forno a 180 graus, e unte a(s) forma(s). Como eu só tinha uma forma, cortei seis rodelas de papel manteiga de cozinhar do tamanho dela e fui reutilizando a mesma, foi bem tranquilo. Mas, se tiver umas duas ou três do mesmo tamanho, pode usar mais de uma também, e assar as camadas ao mesmo tempo.

A primeira coisa é misturar a manteiga e o açúcar, até formar um creme (pode ser na mão ou na batedeira).

Foto 2

Depois, acrescente as claras de ovo aos poucos. Achei mais fácil quebrar todos eles antes e já separar num potinho (lembrando que você deve quebrar um ovo de cada vez, num recipiente separado, já que se um deles estiver estragado pode “contaminar” todos os outros. E que como eles devem estar em temperatura ambiente, uma boa é fazer isso antes de tudo, deixar o potinho com as claras num cantinho, e aí separar os outros ingredientes, pegar a forma, essas coisas, que dá tempo delas degelarem).

Foto 3

Agora é a hora das duas colheres de baunilha. Eu não gosto muito, então botei uma só… e me arrependi, acho que com duas ficaria melhor mesmo.

Aí vem os “secos”: a farinha, o sal e o fermento. Se puder, misture os três logo.

Foto 4

Então é hora de botar o combo farinha+fermento+sal, mas atenção! Ele vai entrar alternando com o leite (se ele estiver gelado, esquenta 30 segundos no micro-ondas). Um pouco de um, depois de outro, misturando bem.

Foto 5

Agora, tem que separar as camadas do bolo. O ideal é usar seis potes do mesmo tamanho, ou então uma balança. Mas se você usar uma concha, por exemplo, dá pra pelo menos medir quanto tá botando em cada pote, pra eles estarem minimamente iguais (no meu, cada pote ficou com três conchas e um restinho, acho).

Foto 6

Aí é só colorir! Essa, pra mim, é a parte mais divertida, ver as cores se espalhando na massa. Tem que prestar atenção: a cor que a massa tiver quando crua é a mesma cor que ela vai ter depois de assada.

Foto 7 Foto 8

Hora de botar no forno! Cada camada vai assar por 10 minutos e ,quando tirar do forno, tem que esperar ela esfriar pra desenformar.

Entre cada camada de bolo vai uma camada de cobertura.

É bem mais fácil fazer o chantilly numa batedeira, mas dá pra fazer na mão também. Tem que bater o creme de leite sozinho por três minutos, e só depois disso acrescentar o açúcar, daí bater até achar que a consistência tá legal (sabe quando você tira a colher/pá da batedeira e faz aquela pontinha? Geralmente esse é um ponto bom).

Depois disso é só ter paciência. Esperar cada camada sair do forno, esfriar, passar o chantilly, e repetir. Ah! É bom guardar a cobertura na geladeira entre uma camada e outra, pra ele não perder a consistência.

Foto 9

Quando todas as camadas estiverem prontas, é só cobrir com o chantilly! Não esqueça das laterais. Ou esqueça, sei lá. Fica a vontade, o bolo é seu! Pode jogar uns confeitos em cima, fazer uns enfeites, ou mesmo deixar branquinho, o que preferir.

Foto 10

Tcharam! Agora é só cortar e admirar:

Foto 11

Bom apetite 🙂

Verônica Montezuma
  • Colaboradora de Tech & Games
  • Audiovisual

Verônica, 24 anos, estuda cinema no Rio de Janeiro. Gosta de fazer bolos, biscoitos e doces, e é um unicórnio nas horas vagas.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos