12 de outubro de 2014 | Estilo | Texto: | Ilustração:
As vantagens de ser uma criança na década de 1990

Quem nunca olhou para suas fotos de criança e ficou se perguntando que planeta era aquele que tinha aquelas roupas tão estranhas e diferentes? Podem parecer horríveis e até vergonhosas hoje em dia, mas a moda que você seguia quando criança ou pré-adolescente é a mais legal que existe. Ela geralmente não encontra as barreiras sociais do “ah, isso tá ridículo” e do “sério que você tá usando isso?”, porque, aos olhos dos outros, você é criança e você pode!

Eu fui uma criança dos anos 1990, assim como muitas das minhas amigas Capitolinas. Relembramos a nossa infância e separamos os objetos de tendência mais legais desta época.

Sapatos de plataforma

plataformaQuem melhor do que as Spice Girls para ilustrar esta moda que abalou as estruturas (principalmente com os tombos) das meninas dos anos 1990? Tenho certeza de que praticamente todas as meninas tinham uma ou conheciam alguém que tinha. De plástico, de salto de corda, de madeira… tinham modelos diversos e pra diversas ocasiões.

 

Tic tacs, borboletas e bandanas

presilhastictacsbandanasEssa época era só amor para acessórios de cabelo. Tinhamos as borboletinhas de plástico, os esquisitíssimos bicos de pato, as bandanas meio grunge que todos amavam e até mechas de cabelo falso colorido. Enfim, muita coisa legal na época que talvez agora a gente nem ache mais pra comprar.

Anel do humor

anel do humorCom certeza uma das minhas tendências favoritas dos anos 1990. Sempre havia aquelas horas em que você colocava o anel do humor para analisar o que você estava sentindo. Até as amigas trocavam de anel pra ver se tava tudo certo ou se tinha estragado. Eu amo tanto essa moda que ano passado vi esses anéis à venda e comprei um novo pra mim.

 

Tatuagem temporária

tatuagens tempComo criança nenhuma pode ter uma tatuagem de verdade, a gente dava o nosso jeito. Seja com aquelas gargantilhas ou pulseiras bem fininhas, com tatuagem que vinha em biscoito e outros doces, ou até mesmo na praia, com aquelas de henna: a gente desenhava a pele toda.

 

Tererê

terereFalando em praia, quem nunca foi pra praia no verão e voltou com uma dessas trancinhas pra casa? Era um saco para tirar depois, mas era muito amor.

 

Pulseira da Jade

Pulseira-da-jadeSob as nossas cabeças o sol, e nas nossas mãos e dedos as pulseiras lindas da Jade, personagem que fez muito sucesso na novela O Clone. Como Jade era marroquina, a pulseira era bem diferente do que costumávamos usar, era uma espécie de anel-pulseira. Umas eram muito simples, outras muito enfeitadas, mas todas maravilhosas demais.

 

Elásticos e anéis de pompom

pompomAinda nos acessórios, fizemos essa escolha escandalosa de usar coisas de pompons. Prender o cabelo com um elástico normal é muito chato! Os ponpons eram lindos, chamativos, fofinhos e coloridos (mas eu duvído que eu volte a usar isso tão cedo).

 

Meia colorida + Melissa aranha

meia+melissaMelissas e meias coloridas eram usadas sozinhas e juntas à exaustão. Mas não era qualquer modelo de Melissa, tinha que ser a aranha! A primeira, a original! Elas são tendências de infância e adolescência não só dos anos 1990, mas também de outras gerações.

 

Colar da amizade

Colar-pedaco-de-pizzaNão importa se eles se dividiam em partes ou se eram vários iguais, os colares da amizade eram fofos e super queridos entre as meninas. E ai de você se perdesse ou viesse pra escola sem usar o seu! Tinha gente que tratava esses colares com a importância de um totem sagrado, perigava até acabar amizade.

 

Mochila de plástico

mochilasQuanto mais psicodélica melhor. Mochilas de plástico são uma das modas dos anos 1990 que eu mais tenho saudades, queria que voltassem a ter, porque são todas lindas. Algumas tinham que ser enchidas como boias de braço. Só era chato quando rasgava, o que era mais comum do que se pode pensar.

 

Bolsinha de anel de lata

bolsa de anel de lataAinda na área de bolsas, tinham essas bolsinhas feitas de crochê e anel de lata que as nossas mães e avós sempre compravam para ajudar alguma pessoa que fazia para vender ou porque achavam uma fofura mesmo. Lembram do frenesi pra juntar os benditos lacres de latinha?

 

Tudo jeans

tudo jeansNão preciso dizer mais nada, só ressaltar o quanto eu amava Britney Spears + Justin Timberlake, esse casal canônico dos anos 2000, com ou sem o visual denim.

 

Jardineiras, macaquinhos e macacões

jardineiras macaquinhosPodiam ser jeans, coloridos ou de tecido fininho. Combinados com camisetas de bichinho ou tênis coloridos, você tinha certeza de que estava vivendo nos anos 1990.

 

Jeans bordado

jeans bordadoE como jeans reinava poderoso e absoluto mesmo, a gente até bordava neles. Qualquer coisa. Em qualquer peça. Em qualquer lugar. Tínhamos sede de bordados! Por que não transformar uma calça tediosa com uma charmosa tribal de linha em um dos bolsos? Só vantagens.

 

Tudo que brilha

tudo que brilhaA maior fascinação dessa época eram, com certeza, as coisas que brilhavam. Talvez por ser a última década, indo em direção e velocidade desenfreadas para o futurístico milênio. Desde roupas que tinha estampas que brilhavam no escuro, maquiagem e esmalte neon, tênis que piscava quando pisávamos, até aquelas estrelinhas que colávamos no teto para ficar parecendo o céu quando a luz se apagava.

Nathalia Valladares
  • Colaboradora de Culinária & FVM
  • Colaboradora de Cinema & TV
  • Ilustradora

Sol em gêmeos, ascendente em leão, marte em áries e a cabeça nas estrelas, Nathalia, 24, é uma estudante de Design que ainda nem sabe se tá no rumo certo da vida (afinal, quem sabe?). É um grande paradoxo entre o cult e o blockbuster. Devoradora de livros, apreciadora de arte, amante da moda, adepta do ecletismo, rainha da indecisão, escritora de inúmeros romances inacabados, odiadora da ponte Rio-Niterói, seu trânsito e do fato de ser um acidente geográfico que nasceu do outro lado da poça. Para iniciar uma boa relação, comece falando de Londres, super-heróis, séries, Disney ou chocolate. É 70% Lufa-Lufa, 20% Corvinal e 10% Grifinória.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos