11 de abril de 2021 | Colunas | Texto: | Ilustração: Natália Schiavon
Horóscopo de Abril 2021

Hoje (11/04) o Sol e a Lua se encontram no signo de Áries. Naturalmente, as noites de Lua nova tendem a dar aquele sentido de início. É o período no qual colocamos nossas sementinhas na terra com a esperança de que cresçam frondosas! O signo de Áries amplifica a força do começo e a tendência é que você e as outras pessoas ao seu redor se sintam à vontade para expressar seus instintos mais particulares – há uma urgência por abrir o seu próprio caminho no mundo.

Mesmo começando com força total, esse será um dos ciclos mais difíceis do ano, pois nos demandará um grande desapego. Hoje mesmo (11/04), o Sol e a Lua fazem uma quadratura com Plutão em Capricórnio, o que pode apontar a face mais sombria das lutas por poder. Coletivamente, o cenário político pode ficar bastante dramático também. Esse é um momento importante para você relembrar os seus princípios: para alcançar seus objetivos, não vale a pena abrir mão do jogo limpo, também conhecido como fair play. Independente do que esteja rolando por aí, procure lembrar de quem você é.

Ainda que marcada por essa casca de banana, a semana que se inicia vem dotada de recursos quando o assunto é comunicação, circulação de informações e uso de redes. O clima é bastante favorável para pesquisas, estudos, conversas e trocas com outras pessoas. As palavras aparecem como armas para nos defendermos das desigualdades sociais e os abusos plutonianos que nos fazem duvidar do nosso poder pessoal.

Como as coisas tendem a ficar muito mais intrincadas com o decorrer do mês, o período entre 11/04 e 20/04 é o ideal para colocar o bloco na rua e fazer acontecer suas tarefas e projetos. Júpiter faz bons aspectos com o Sol, o que aponta a possibilidade de bem estar com grupos ou redes colaborativas. Marte segue em Gêmeos, contribuindo para uma comunicação dinâmica e flexível.

No dia 14/04, Vênus entra em Touro e muda um pouco as regras no jogo do amor. Relembrando: a Lua cheia de 28/03 mexeu com o seu coração, curando feridas antigas dos encontros e desencontros que nos trouxeram até aqui, não é mesmo? Agora, a linda Vênus abandona o signo fogoso e intenso de Áries e volta para casa, em Touro. Mais do que nunca, ela deseja prazer em abundância, uma coisa de pele e fruição dos sentidos, mas prefere seduzir parceiros ou chamar a grana para seu bolso de maneira mais relaxada e vagarosa.

É uma Vênus interessada em conservar aquilo que é bom: seus bens, seus amores, seus pertences e sua força de atração. Seus e de mais ninguém! A questão é que Urano está em Touro também. E ele olha para Vênus como quem diz: “Desapega, garota!”. Me parece que esse encontro não será tão simples.

No dia 20/04, a Lua crescente em Leão começa a mostrar a verdadeira face deste ciclo, que tem como mote um pedido por esvaziamento. Evite se debater, caso perca alguma coisa importante para você durante esse período – a vida sempre nos reservou um certo nível de impermanência. E essas transformações ainda te levarão além, no futuro. Você vai perceber que não precisa se deixar guiar pelo ego, porque você é muito mais do que isso.

Apesar de ser um período de Lua crescente, esse é um ciclo que pede para que você abra espaço dentro de si para sustentar o vazio. Talvez aqui (20/04) seja um bom momento para você diminuir o ritmo e se tornar mais observadora do clima ao seu redor. Com o Sol em Touro, os dias até o final do mês terão cada vez menos a ver com batalhar no mundo exterior. É preciso fazer uma reforma interna antes de prosseguirmos com nossa jornada.

No dia 23/03, com o encontro entre Vênus e Urano, fica arriscado o desejo de colocar algo novo, completamente diferente. Você vai querer viver novidades nas relações, nos prazeres, na sua vida financeira. E você não é a única vibrando esse sentimento, os demais indivíduos ao seu redor também entoam o mantra “outra coisa, por favor!”.

No entanto, o desejo intenso por inventividade quando o assunto é abundância/escassez ou sensualidade vem com a marca da quadratura com Saturno em Aquário: as suas vontades de riqueza e bem-estar incluem a comunidade a qual você pertence? Como você lida com a liberdade daqueles que te acompanham nas suas experiências sexuais?

A semana pode falar profundamente sobre o cenário de crise econômica pelo qual nós estamos todos passando. As desigualdades sociais que surgem quando evitamos repartir nossas riquezas coletivas. Com os avanços tecnológicos que a humanidade alcançou nas últimas gerações, já existe recurso suficiente para que todos os seres humanos vivam bem. No entanto, ainda não conseguimos erradicar a fome e nem a pobreza. Por quê?

Provocada pela tensão com as limitações Saturninas, a semana tende a expressar um grito feminino pela liberdade de aproveitar a vida em todo o seu prazer, sua abundância, seus sabores. Mesmo que você ainda não saiba exatamente como realizar as suas vontades, permita-se sentir essa eletricidade desejante percorrendo seu corpo.

Encerrando o mês, a Lua cheia em Escorpião vem para tornar tudo mais profundo. O mundo em que nos encontramos não é puro e nem perfeito. A Lua cheia do dia 26/04 ilumina as nossas sombras. Talvez você a veja projetada em mais alguém ao seu redor, mas não se engane: são suas. As tensões fazem a crueldade parecer imperdoável, mas não há motivos para temer ou tentar se esquivar do amargor, pois o dia 01/05 reserva uma data especial para começarmos a curar essa chaga que se abriu ao longo do mês. Vai passar.

Yaminaah Abayomi

Yaminaah Abayomi nasceu no Rio de Janeiro há uns 20 e tantos anos atrás. Ela tem bastante dificuldade de escrever minibios ou falar sobre si na 3ª pessoa. Risos. Apesar de todo o embaraço, ela gostaria que você soubesse que ela é astróloga e artista. É através de várias linguagens, ela investiga a natureza e o pertencimento do corpo humano a mesma. Acredita nos astros como ferramenta de expansão de consciência coletiva e abertura à alteridade.

Sobre

A Capitolina é uma revista online independente para garotas adolescentes. Nossa intenção é representar todas as jovens, especialmente as que se sentem excluídas pelos moldes tradicionais da adolescência, mostrando que elas têm espaço para crescerem da forma que são.

Arquivos